Marcha a Brasília e ato unificado integram novo calendário de mobilização definido pela Cnesf


Instalação do Comando Nacional de Greve e a definição da Marcha Nacional a Brasília foram definidas pela Coordenação Nacional das Entidades dos Servidores Federais [Cnesf] na semana passada. O primeiro encontro do Comando Nacional de Greve aconteceu na sexta-feira (10) e definiu as datas dos atos unificados e da Marcha: de 20 a 24 de junho, as categorias deverão participar das atividades, que incluem acampamento na Esplanada dos Ministérios e Marcha Nacional dos SPFs. O Comando Nacional de Greve também definiu a data da próxima Plenária Nacional dos SPFs, que será no próximo dia 24 de junho.
No encontro do Comando Nacional de Greve, os dirigentes sindicais das categorias em greve – da base da Condsef e da Fenasps – informaram como estão o movimento grevista e as adesões nos Estados. As demais entidades informaram o calendário específico e as mobilizações que serão marcadas para a construção da greve.
Nos próximos dias 17, 18 e 19 de junho acontecerá a XII Plenária Nacional, quando serão debatidas a pauta unificada dos SPFs e as pautas específicas do Judiciário Federal e MPU, em especial o anteprojeto de revisão do PCS, cuja redação final deverá ficar pronta no início da próxima semana. A Federação também afirma que na Plenária a categoria irá definir um calendário de mobilizações.
A Cnesf orienta que as entidades nacionais e os sindicatos estaduais mobilizem suas bases e tragam o maior número de servidores possível para as atividades em Brasília. O objetivo é fortalecer o movimento das categorias que já estão paradas e trabalhar a deflagração da greve das demais, para construir de fato um grande movimento unificado do funcionalismo federal. Com esse calendário, os representantes dos servidores pretendem mostrar à sociedade e ao governo que há disposição de manter a luta pela valorização do serviço público e pela definição de uma política salarial que recomponha as perdas acumuladas e impeça perdas futuras.

Fonte: Fenajufe (Leonor Costa)