STJ quer mais Varas Federais para combater a criminalidade no interior do País


Por Imprensa

As conseqüências dos conflitos agrários e do trabalho escravo no interior do país, que envolvem trabalhadores rurais e militantes de movimentos organizados, são uma preocupação de vários setores da sociedade civil, sindicatos, juristas, magistrados e pessoas ligadas à área dos direitos humanos. As atenções para o assunto aumentaram com o assassinato da missionária Dorothy Stang, no último dia 12 de fevereiro, em Anapu, no oeste do Pará.

Para combater com mais eficácia a criminalidade no interior do País, o presidente do Superior Tribunal de Justiça, ministro Edson Vidigal, aposta na criação de mais 200 Varas Federais. A proposta foi defendida ontem (21/2) pelo ministro, durante entrevista na sede do Conselho Nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), em Brasília. “A federalização de crimes só é possível quando há Justiça Federal”, afirmou o ministro.

Segundo o ministro Vidigal, o anteprojeto de criação das 200 Varas encontra-se pronto para ser encaminhado ao Congresso Nacional pelo governo ou pelo STJ. Para ele, é necessária a presença efetiva do Estado para o combate aos grupos criminosos.

Fonte: Fenajufe com informações do STJ