Sessão do Congresso ficou para hoje. Servidores de SC continuam em Brasília


Com a convocação de nova sessão do Congresso Nacional  para esta quarta-feira, 7, a partir das 11h30, com a possibilidade da análise do veto 26 ao PLC 28, a orientação  do Comando Nacional de Greve da Fenajufe (CNG) é que a mobilização continue e a pressão seja intensificada sobre a Câmara e o Senado. Os servidores de SC continuam em Brasília.

Os trabalhos devem seguir a mesma dinâmica adotada nesta terça-feira. Grupos que estiverem atuando no interior do parlamento com o corpo-a-corpo e a frente Amigo Parlamentar, deverão continuar o trabalho. 

Do lado fora, na lateral do Senado, o pelotão de vuvuzelas continuará marcando presença e entregando seu recado. Apesar de não ter sido convocado um Ato Nacional, o que se observou nesta terça-feira foi a presença dos servidores do Judiciário Federal.

Enquanto em Brasília a mobilização continua, nos estados o reforço nas atividades com paralisações pontuais e manifestações,  reverberam a exigência pela derrubada do veto 26 apontada em Brasília pelas representações vindas de todo o País. 

Essa é a terceira tentativa de votação dos vetos presidenciais. No dia 22 de setembro, após a manutenção de 26 dos 32 que estavam pautados, a oposição conseguiu obstruir a sessão do Congresso, ante o risco de manutenção de vetos como o 26, do Judiciário. Convocada nova sessão para a quarta-feira, 30 de setembro, mais uma vez ela não aconteceu. Por uma manobra do presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o plenário onde seria realizada ficou ocupado por todo o dia com três sessões extraordinárias convocadas. O objetivo de Cunha com a obstrução era forçar o presidente do Senado a incluir na pauta o veto ao financiamento privado de campanha. Agora, apesar do número suficiente de senadores, faltou quórum na Câmara. O painel registrou presença de apenas 161 deputados dos 252 necessários.

da Fenajufe, Luciano Beregeno

Fotos: Eliane Mendes