Servidores são barrados e humilhados na porta do MPOG


Por Marcela Cornelli

Ontem, por mais de duas horas, representantes da Coordenação Nacional das Entidades dos Servidores Federais (CNESF) foram impedidos de entrar no Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão para protocolar um pedido de audiência com o ministro Guido Mantega para tratar da campanha salarial dos servidores públicos federais.

Sem qualquer justificativa, os seguranças terceirizados do MPOG barraram a entrada dos representantes do ANDES-SN e da Unafisco e simplesmente fecharam a porta. Para indignação dos servidores, a porta era aberta para entrada de outras pessoas. Chegou a ser solicitado reforço policial no prédio. Em poucos instantes, eram três viaturas com o triplo de policiais em relação ao de servidores barrados na porta do órgão.

Sem qualquer possibilidade de diálogo com o ministério, o advogado do ANDES-SN foi chamado e, depois de uma longa negociação, os servidores foram recebidos pela chefe de gabinete do ministro, Miriam Mara Miranda, e pelo chefe de gabinete da Secretaria Executiva do órgão, Luis Hiroshi Sakamoto.

Pedido de desculpas – Logo no início da reunião, o primeiro tesoureiro do ANDES-SN, José Vitório Zago, solicitou desculpas formais por parte do ministro Guido Mantega. A chefe de gabinete não se comprometeu com a solicitação, mas pediu desculpas pelo que considerou um mal-entendido. Estiveram presentes e foram barrados na entrada, ainda, o primeiro vice-presidente da ANDES-SN, José Domingues de Godoi Filho, o segundo tesoureiro do órgão, Antonio Luiz de Andrade, e a representante da Associação de Docentes da Universidade Federal Fluminense, Sônia Lúcia Rodrigues de Lima.

Na reunião, o pedido de audiência pôde ser finalmente protocolado. Miriam Mara afirmou que não será possível agendar uma reunião na próxima semana, porque o ministro estará no exterior.

Fonte: ANDES