Sede social do Campeche permanecerá fechada enquanto houver risco para contaminação por Covid-19


A coordenação do Sintrajusc, após várias reuniões, decidiu manter a sede social do Campeche fechada. A direção teme pelas consequências da reabertura em face da situação da pandemia de Covid-19 em Santa Catarina. Nesse sentido, também foi solicitado parecer do médico do trabalho Roberto Ruiz, que está assessorando a direção nos temas que se referem à preservação da saúde e segurança dos servidores em função da pandemia.

Nesta quarta-feira, SC tem 14 das 16 regiões em risco gravíssimo para coronavírus, entre elas a de Florianópolis. Entre os estados do Sul do país, SC registra o maior número absoluto de pessoas já infectadas pela Covid-19, como revelam os dados divulgados nesta terça-feira (8). O número de casos cresceu 12% em uma semana.

Temos cobrado insistentemente das Administrações que cuidem da saúde dos servidores e mantenham o trabalho remoto. Assim, avaliamos que a reabertura da sede nesse momento seria contraditória com essa postura de cuidado, pois não temos como garantir que nossos filiados e filiadas e suas famílias não se contaminem no espaço da sede, por maiores que sejam as precauções, dadas as características do vírus, com riscos de que usuários da sede levem o vírus em seu organismo e ainda contaminem outras pessoas.

A decisão foi tomada depois de muita conversa e não foi fácil. Nesse sentido, contamos com a compreensão dos associados porque queremos, com essa decisão, proteger a saúde de quem a gente quer bem.

Veja abaixo o parecer do médico do trabalho Roberto Ruiz:

20_12_10_Parecer_sobre_uso_sede_social.pdf (21 downloads)