Hoje (10) tem o seminário “Covid-19 no trabalho e o nexo ocupacional: como notificar na prática?”


Esta quinta-feira (10) é Dia Nacional de Lutas em todo o país contra a Reforma Administrativa e em Defesa do Serviço Público. O Sintrajusc está passando mensagem à população em carro de som pelas principais ruas de Florianópolis e mensagem na Rádio Oeste Capital (93,3 FM de Chapecó), Rádio Clube de Lages (98,3 FM) e Rádio Onda Jovem (FM 107.5 de Forquilhinha). O Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe) realizou atividades em Brasília (carreata e ato). O Sintrajusc também está apoiando o seminário “Covid-19 no trabalho e o nexo ocupacional: como notificar na prática?”, que ocorrerá também nesta quinta, às 19 horas, com transmissão pelo YouTube (https://www.youtube.com/watch?v=XHAh2eUX9tU&feature=youtu.be).

Um dos palestrantes será o dr. Gonzalo Vecina Neto, médico sanitarista, professor da Faculdade de Saúde Pública da USP e ex-presidente da Anvisa. Veja a programação completa em https://www.sintrajusc.org.br/seminario-quinta-aborda-a-covid-19-no-trabalho-e-o-nexo-ocupacional-sintrajusc-e-apoiador-da-atividade/

Neste Dia Nacional de Lutas, convidamos os servidores a divulgarem em suas redes sociais e grupos de zap os card feitos pelo Fonasefe (abaixo) que desfazem as lendas contadas sobre os servidores e os serviços públicos.

Abaixo segue uma sugestão de texto e de hastags para postar com os cards:

Os governos e a grande mídia insistem em vender as ideias de que o desenvolvimento de um país está atrelado à redução de gastos com a máquina pública e que o Brasil dispensa gastos exorbitantes com a folha de pagamento dos seus servidores públicos. As duas ideias são lendas que merecem ser desmentidas. Nem a redução de gastos com serviço público desenvolve um país, nem o Brasil gasta muito com a folha de pagamento dos servidores. Países como a Dinamarca, a Noruega e a Finlândia estão sempre ranqueados entre os mais desenvolvidos e gastam muito mais que o Brasil com folhas de pagamento, conforme demonstram estudos da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) de 2019. No entanto, o dinheiro é muito bem gasto nestes países e a população desfruta dos impostos que paga. Por isso, dizer que o Brasil precisa fazer uma Reforma Administrativa que reduza o número de servidores e sua folha de pagamento é mentir ao povo brasileiro. Essa Reforma, assim como as Reformas da Previdência e Trabalhista, só visa prejudicar os mais pobres e abrir um novo mercado de exploração para a iniciativa privada com mais terceirizações de serviços, concessões e privatizações. Também servirá para ampliar a corrupção com o aumento de trabalhadores não concursados, o que criará mais cabides de emprego. Contra essas lendas, devemos exigir mais serviço público de qualidade dizendo não à Reforma Administrativa.

#naoareformaadministrativa

#defendaoserviçopublico

#lendassobreoserviçopublico

#maisserviçopublico

#serviçopublicosim

#corrupçaonao

#fonasefe