Presidenciáveis fazem hoje penúltimo debate na TV


A Rede Record promove nesta segunda-feira, a partir das 22h30, o penúltimo debate entre Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Geraldo Alckmin (PSDB). A Globo fecha o ciclo de debates entre os candidatos à Presidência na sexta-feira à noite, ainda sem horário definido, na antevéspera da eleição.
O programa da Record marca a volta do embate direto dos dois adversários, com três dos cinco blocos destinados a perguntas entre os próprios candidatos. No último debate, realizado pelo SBT na quinta-feira, predominou um tom morno. Contribuiu para isso o formato adotado na abertura do programa, com perguntas sobre o conteúdo programático de cada candidato. As coordenações de campanha dos dois, no entanto, garantem que o tom ameno será mantido.
Animado com o resultado do debate no SBT, Lula decidiu que não mexerá em nenhum ponto de sua estratégia para na noite desta segunda-feira. Lula que manifestou a interlocutores a satisfação com o último debate, seguirá tentando desconstruir o discurso de gestão do rival, batendo nas privatizações e no corte de gastos.
“A avaliação do presidente sobre o último debate foi muito boa e ele tende a seguir exatamente na mesma linha, de priorizar questões programáticas”, disse o coordenador da campanha e presidente interino do PT, Marco Aurélio Garcia.
Garcia se encontrou com o presidente para discutir o assunto e disse que Lula não está preocupado com o tom que será adotado por Alckmin – o estilo ‘Mike Tyson’ que marcou o debate inaugural do segundo turno, na TV Bandeirantes, ou o tom mais brando mostrado no confronto do SBT. “O Alckmin mantendo a linha leve ou pesada, o presidente não está preocupado.”
O comando de campanha do PSDB se reuniu ontem à noite com o candidato tucano para definir a estratégia. Segundo interlocutores, a linha a ser seguida deverá ser a mesma apresentada no debate da semana passada. Ou seja: menos agressividade com Lula e mais diálogo com o telespectador. “Não há por que gastar munição agora”, disse um integrante da equipe do marqueteiro Luiz Gonzalez. O PSDB quer guardar fôlego para o embate da TV Globo.

Fonte: Correio Web