Praça é excluído da Polícia Militar por participar de movimento reivindicatório


            Ao usar a tribuna no dia 7, o deputado Sargento Amauri Soares lamentou a expulsão do praça Marcelo Quint da Silva da Polícia Militar de Santa Catarina. A decisão foi tomada pelo comandante do 4°Batalhão da PM. Marcelo, que ainda não havia completado 10 anos dentro da instituição, não teve direito de defesa de contraditório e, segundo Soares, foi excluído sumariamente. Mesmo sendo um ótimo servidor da segurança pública, ele foi o primeiro praça da lista a ser punido por participar do movimento reivindicatório em dezembro de 2008.
            Soares avalia que a situação dos servidores que participaram das mobilizações e da própria sociedade catarinense que carece de bons profissionais da área está ameaçada pela “vaidade e prepotência de alguns membros do oficialato”. O deputado avisa que a assessoria jurídica da Aprasc irá entrar com mandado de segurança contra a decisão, mas pede a atenção da população, dos parlamentares e demais poderes quanto ao abuso de poder dentro da Polícia Militar.