Organizações sociais debatem integração dos povos da América do Sul


Representantes de movimentos sociais da América do Sul, incluindo várias organizações brasileiras, estão reunidos desde hoje [18] em São Paulo, para discutir o destino da região e alternativas de integração dos povos. A reunião é preparatória para a Cumbre dos Povos da América do Sul, prevista para a primeira quinzena de dezembro, na Bolívia.
O encontro vai até amanhã [19], mas na manhã de quarta-feira [20], paralelamente à reunião anual do Fundo Monetário Internacional [FMI] e do Banco Mundial, em Cingapura, representantes dos movimentos sociais participam das Jornadas Globais de Ação contra as Instituições Financeiras Internacionais [IFIs].
De acordo com a Rede Brasil sobre Instituições Financeiras Multilaterais, os movimentos sociais promoverão uma manifestação em frente ao escritório do Banco Mundial em São Paulo, juntamente com manifestantes de outras partes do mundo. Eles querem a ampliação e multiplicação do debate sobre os impactos produzidos pelas IFIs sobre os direitos humanos e ambientais.
O evento “Internacionalização capitalistas ou integração dos povos: para onde vai a América do Sul?” reúne representantes de vários movimentos sociais, como Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra [MST], Via Campesina, Movimento dos Atingidos por Barragens [MAB], lideranças indígenas, Rede Manglar [Equador], Fobomade [Bolívia], Comisión Nacional em Defensa Del Água y la Vida [Uruguai], entre outros.

Fonte: Agência Brasil