Hoje é Dia Internacional para Eliminação da Violência Contra a Mulher


Por Imprensa

O Dia Internacional de Não Violência Contra a Mulher é celebrado desde 1981
Nesta quinta-feira, 25 de novembro, Dia Internacional para Eliminação da Violência Contra a Mulher, será lançada a “Política Nacional de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher” do Governo Federal. A iniciativa é da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres (SPM), órgão vinculado à Presidência da República. A titular da pasta, ministra Nilcéa Freire, vai lançar a campanha institucional cujo lema é “Sua vida recomeça quando a violência termina — Violência contra a mulher. Peça ajuda. Denuncie.” Ela será veiculada em âmbito nacional e dirigida a toda sociedade.

A campanha da SPM é um instrumento de sensibilização que aponta para a possibilidade da mulher sair da situação de violência e reconstruir a sua vida. O primeiro passo é a sua própria decisão. O segundo é a criação de condições que viabilizem o rompimento com o ciclo da violência. Nesse processo, ações e programas governamentais são suportes fundamentais.

As peças da campanha incluem um filme de 30 segundos para televisão, spot de rádio, cartazes, fôlderes, camisetas e adesivos para automóvel e, ainda, materiais de apoio aos profissionais que trabalham no atendimento às mulheres em situação de violência.

Números da Violência

Cerca de 63% das mulheres brasileiras já sofreram algum tipo de violência, em especial, a violência doméstica. No Brasil, segundo a Sociedade Mundial de Vitimologia, a cada 4 minutos, uma mulher é agredida em seu próprio lar por uma pessoa com quem mantém relação de afeto. A maioria das vítimas tem entre 18 e 42 anos. Essa violência intrafamiliar corresponde a 70% dos casos registrados e ocorre em todas as classes sociais.

Em conjunto com esta atividade, haverá a campanha 16 Dias de Ativismo para mostrar que a violência contra as mulheres é uma violação aos direitos humanos.

Dia internacional

O Dia Internacional de Não Violência Contra a Mulher foi escolhido no 1º Encontro Feminista Latino Americano e do Caribe, ocorrido em 1981, em Bogotá, na Colômbia. Trata-se de uma homenagem à “Las Mariposas”, codinome adotado pelas irmãs Mirabel-Pátria, Minerva e Maria Tereza, nas atividades clandestinas que realizavam contra a ditadura de Rafael Leônidas Trujillo (1891-1961). Elas foram assassinadas em 25 de novembro de 1960 por ordem do ditador.

A partir de 1999, a Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu a data com uma ligeira alteração no nome “Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra a Mulher”.

Fonte: Portal Vermelho