Dia 25 tem retomada da luta pelo reajuste


Passados o recesso e o Carnaval, a Fenajufe e os Sindicatos reiniciam a luta pela reposição salarial. O primeiro Dia Nacional de Mobilização da categoria será 25 de fevereiro, e o SINTRAJUSC convida os servidores para se reunirem no Ato marcado para às 16 horas na Justiça Federal (avenida Beira-mar Norte).
A participação de  todos é fundamental também pelo protesto contra os cortes orçamentários sofridos pelo Judiciário, impedindo nomeações e submetendo servidores a situações de extrema pressão no desempenho de suas atividades.Através do Dia Nacional de Mobilização, a categoria quer também denunciar a precarização do Judiciário, em curso juntamente com os ataques aos diretos dos servidores.
 
TRAMITAÇÃO
 
A Direção Executiva da Fenajufe reuniu-se no final de janeiro e avaliou que, apesar de a categoria ter realizado em 2015 a maior mobilização de servidores na história do Judiciário, o reajuste deverá ser definido somente a partir do retorno dos trabalhos do Congresso Nacional. O projeto que tramita (PL 2648/2015) foi negociado entre governo e STF, sem a participação dos servidores, em um cenário de complicações econômicas, com o ajuste fiscal imposto ao País e cuja conta o governo joga no colo dos servidores.
Com relação ao projeto, que agora tramita na Comissão de Finanças e Tributação (CFT) da Câmara dos Deputados, ficou definido que a atuação da Fenajufe será trabalhar, concomitantemente, para levá-lo com regime de urgência à votação em plenário, uma vez que, sem acordo, não haverá votação, como ocorreu em 2015.
Vale lembrar que o projeto tramita em regime de prioridade e em caráter conclusivo. Ele já foi aprovado sem emendas na Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público (CTASP) e, seguindo seu rito ordinário, agora aguarda análise pela CFT. O projeto vai ainda à Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara.
 
CAMPANHA SALARIAL
 
Além do indicativo de mobilização nacional para o dia 25 de fevereiro, a Fenajufe aprovou ainda uma resolução sobre a Campanha Salarial de 2016. Nela, a Federação reafirma a luta pelo reajuste salarial e avalia que os ataques perpetrados pelo governo contra os trabalhadores continuarão este ano, como é o caso da reforma da previdência, já anunciada. 
A resolução defende ainda a manutenção do STF no processo de interlocução com o governo e o Congresso, exigindo resposta às solicitações da Fenajufe, por meio de seu representante na Câmara, deputado José Guimarães (PT-CE). 
No Calendário de Lutas foi reforçada a necessidade de cobrar, em relação ao reajuste dos servidores, o mesmo tratamento assegurado aos magistrados.