Dalmo Dallari critica posicionamento do governo em relação ao FMI


Por Marcela Cornelli

O jurista e professor Dalmo Dallari, especialista em educação em direitos humanos, afirmou hoje que a busca do equilíbrio orçamentário não deve se sobrepor aos interesses e necessidades da população. Ao criticar o posicionamento do governo brasileiro em relação ao Fundo Monetário Internacional (FMI), Dallari destacou que, em conseqüência da política atual, muitos princípios constitucionais, como a dignidade da pessoa humana, acabam ficando em segundo plano.

O professor defendeu a revisão das prioridades por parte do poder público. “Nenhuma orientação do governo será aceitável se contrariar a dignidade humana. Nós estamos assistindo a várias práticas que não condizem com as exigências constitucionais. Assim é a orientação econômica e financeira do governo, que é exatamente aquela ditada pelo FMI. É a busca do equilíbrio orçamentário, mas ignorando as necessidades do povo, as exigências constitucionais em favor do povo”, observou Dallari.

As declarações foram feitas durante entrevista coletiva que abriu a 4ª Semana Social Brasileira. Até o próximo domingo (9/4), representantes da igreja católica e cristã e de movimentos sociais vão debater o tema “Articulação das forças sociais, participando na construção do Brasil que queremos”. O seminário é promovido pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em parceria com o Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (Conic), a Coordenadoria Ecumênica de Serviços (Cese), além de movimentos sociais e entidades sindicais e estudantis.

Para Dallari, o evento é uma oportunidade de a sociedade civil se articular, apontar problemas e apresentar propostas para solucioná-los. “É necessário que o governo preste atenção nesse seminário, que não é a favor do governo, mas também não é contra. É um seminário a favor do povo brasileiro”, destacou.

Fonte: Agência Brasil