Condsef e CUT questionam regra que institui contribuição sindical de servidor


A CUT e a Condsef [Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal] foram recebidas, na quarta-feira [15], por representantes do Ministério do Trabalho e Emprego [MTE]. As entidades questionaram a decisão do ministro Carlos Lupi que publicou instrução normativa determinando a contribuição sindical para servidores públicos.

A Condsef e a CUT reforçaram a solicitação de uma audiência com Lupi. Recebidas pelo secretário de Relações do Trabalho, Luiz Antônio Medeiros, as entidades também solicitaram agenda para discutir organização sindical no setor público. Segundo matéria publicada na Agência Diap, uma reunião acontecerá no próximo dia 21 de outubro. Neste primeiro encontro, o objetivo é montar um cronograma para discutir o tema.

Mesmo não tendo debatido diretamente questões ligadas ao imposto sindical, a Condsef deixou claro sua posição contrária à decisão do ministro. O objetivo da Confederação é se reunir com os Ministérios do Trabalho e de Planejamento para fazer um debate.

De acordo com a matéria, os diretores da entidade afirmaram que exigem respeito às instâncias sindicais e defendem que as entidades sindicais devem ser mantidas por filiados que contribuem voluntariamente. A confederação defende que os trabalhadores devem ter o direito de escolher como contribuir para manter sua representação sindical.

Para a entidade, a instituição da cobrança de imposto sindical para todos os trabalhadores foge da busca por liberdade e autonomia que a categoria tem para se organizar.

Fonte: Agência Diap