Bancários devem suspendem greve até o próximo dia 20


Por Imprensa

A Executiva Nacional dos Bancários, em reunião ontem (14/10) em Brasília para avaliar a greve da categoria e os últimos acontecimentos, inclusive a audiência de conciliação no Tribunal Superior do Trabalho (TST), decidiu orientar a suspensão da greve até o próximo dia 20.

Neste período, a Executiva irá buscar a retomada das negociações com a Fenaban visando uma solução que valha para todos os bancários e não somente para um segmento. Também irá procurar os bancos públicos para debater temas específicos. Entre os objetivos da negociação, está o não desconto dos dias parados na folha de pagamento do dia 20.

Novas assembléias devem ocorrer na próxima quarta com a realização de um Dia Nacional de Lutas no dia 21, e a possível retomada da greve neste dia, caso não haja avanços.

Como a Executiva já havia alertado, a conciliação da última quarta-feira (13/10) foi frustrada. “Vamos solicitar a todos os bancos, além da retomada das negociações, o não-desconto dos dias parados”, disse Vagner Freitas, presidente da Confederação Nacional dos Bancários e coordenador da Executiva Nacional dos Bancários.

O dirigente reforçou que a solução para a greve deve ser negociada e valer para toda a categoria e não apenas para uma parcela, conforme querem alguns segmentos. “Queremos uma solução antes do julgamento que pode ser ainda mais prejudicial à categoria”.

Reações

A greve nacional dos bancários foi suspensa em diversas partes do país. Os bancários de Belo Horizonte (MG) aprovaram o retorno ao trabalho. Segundo o presidente da CNB-CUT (Confederação Nacional dos Bancários) da CUT, Vagner Freitas, a mesma decisão foi tomada em Curitiba (PR), Natal (RN), Fortaleza (CE) e Vitória (ES).

Em SC, a categoria se reúne agora a tarde para deliberar sobre a saída ou não da greve, devendo seguir a orientação da Executiva de suspensão do movimento.

Da Redação