Violência precede referendo na Venezuela


O clima político na Venezuela está cada dia mais tenso, às vésperas do referendo de 15 de agosto que decidirá o futuro do presidente Hugo Chávez. Na quinta-feira (5), três pessoas ficaram feridas em uma das sedes da campanha eleitoral governista no Estado venezuelano de Zulia, depois que pessoas não identificadas abriram fogo contra o local. Em uma das praças centrais de Caracas, militares da Guarda Nacional lançaram gás lacrimogêneo para dispersar partidários e opositores de Chávez, que se enfrentavam na região.

“Um grupo de quatro ou cinco pessoas fortemente armadas entrou no Comando Maisanta (sede eleitoral chavista)”, informou à televisão estatal a ministra do Trabalho, Maria Cristina Iglesias, uma das responsáveis pela campanha governista em Zulia, noroeste do país. Cristina, que estava na sede no momento do ataque, garantiu que os agressores destruíram sete veículos estacionados do lado de fora e depois atacaram as instalações. “Temos pessoas feridas, felizmente fora de perigo”. (Fonte: Cartas Maior)