Servidores de todo o país participam de ato público nesta terça em Brasília


Em um momento decisivo para milhares de servidores da União, a Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef) convoca suas entidades filiadas a participar nnesta terça-feira (11) de um ato histórico em Brasília. A concentração será a partir das 9 horas no Espaço do Servidor. A intenção é reunir na Esplanada dos Ministérios o maior número de servidores de diferentes órgãos e estados brasileiros em uma marcha pelo cumprimento de acordos feitos com a categoria ao longo de 2005. O Sintrafesc enviará enviará cinco servidores eleitos na base e a secretária de Organização, Maria das Graças Albert para participarem do ato.
Motivados pelo descumprimento desses acordos alguns setores iniciaram um movimento grevista que continua forte, principalmente no Ministério da Fazenda, Agricultura e Fundação Nacional do Índio (Funai). Os servidores da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), que suspenderam uma greve registrada em 10 estados, também confirmaram participação no ato.
No mesmo dia a Condsef tem agendada uma reunião no Planejamento onde serão discutidas questões cruciais para os servidores do setor. No dia seguinte, na quarta-feira (12) é a vez dos regidos pelo Plano de Classificação de Cargos (PCC) conhecerem a resposta do governo para suas principais reivindicações.
O futuro de pelo menos 500 mil servidores, entre ativos e aposentados, deve ser decidido na semana que antecede o domingo de Páscoa. “Esperamos sair com uma vitória importante deste processo de negociação” disse Josemilton Costa, secretário-geral da Condsef. “Para que isso aconteça vamos precisar mais do que nunca da união de todos. O momento é de mostrar nossa força nas ruas”, reforçou.
A Condsef quer reunir mais de 2 mil servidores no ato. Entidades de vários estados já atenderam ao chamado da Confederação e confirmaram presença em Brasília. Com a pressão, a entidade espera garantir conquistas históricas para a categoria massacrada por mais de uma década de arrocho salarial.

Fonte: Sintrafesc