Servidores de São Paulo realizam ato na quarta-feira na Paulista


Nesta quarta-feira, 19 de maio, haverá manifestação da greve, promovida pelo Sintrajud-SP, na Avenida Paulista, às 15 horas, em frente ao TRF. No mesmo dia, acontecerá o protesto nacional em Brasília. O Sintrajud enviará uma caravana à capital federal para se juntar aos servidores dos demais estados.

Nesse mesmo dia, o Judiciário Federal e o MPU do Distrito Federal fazem paralisação para participar dos protestos, que serão em frente à Procuradoria Geral da República e ao Supremo Tribunal Federa. Para o Sintrajud-SP, “é importante essa movimentação dos servidores da capital, que precisam aderir à greve por tempo indeterminado e já demonstraram, nas assembleias lá realizadas, que estão dispostos a isso. É a unidade nacional da categoria e a busca de ações conjuntas com outros setores do funcionalismo, que também lutam contra a ameaça de congelamento salarial, que poderá levar esse movimento à vitória”.

Dinheiro tem!
O Sintrajud lembra que na semana passada, o ministro da Fazenda anunciou um corte de R$ 10 bilhões no orçamento. O valor é inferior aos cerca de R$ 14 bilhões previstos de despesas a mais por parte da União só com o aumento de 0,75% na taxa Selic, usada como parâmetro para remunerar especuladores financeiros credores das dívidas públicas do país. “O problema, portanto, não é o orçamento, mas as prioridades dadas a ele”, avalia o sindicato.

Por isso, a diretoria do sindicato reforça que manter e trabalhar para ampliar a greve e levá-la para as ruas é prioridade nessa semana que começa. É o que pode forçar o Planejamento a ceder e a cúpula do Judiciário a defender o PL 6613/2009. “Não há o que modificar no projeto, que já foi mais do que negociado. Precisamos garantir que ele seja aprovado já e como está, todos sabemos que existem recursos [financeiros], e é a greve que pode garantir isso”, diz Claudio Klein, servidor do TRF-SP e ex-diretor do Sintrajud e da Fenajufe.

Sintrajud tem audiência com presidente do TRT-2 nesta segunda, dia 17, às 14h
Nesta segunda-feira, dia 17, o Sintrajud tem audiência marcada com o presidente do TRT-2, desembargador Sebastião Daidone, oportunidade em que será discutida a greve no TRT. Além disso, os servidores vão pedir o apoio do desembargador à luta pelo PCS e contra o congelamento de salário.

“Vamos expressar também a nossa posição contrária a nota divulgada pela presidência do TRT sobre nosso movimento, pois os servidores não fazem greve porque querem, nós somos levados a isso”, ressaltou a diretora do Sintrajud e servidora da JT/Barra Funda Leica Silva.

Servidores farão “vigília” durante audiência com presidente do TRE
Em mobilização desde do último dia 6, os servidores do TRE terão audiência com o presidente do tribunal, desembargador Walter Almeida Guilherme, nesta terça-feira, dia 18, às 13 horas. Para participar da audiência foi criada uma comissão que irá apresentar as reivindicações dos servidores, principalmente com relação aos dias parados.

Os trabalhadores decidiram também que durante a audiência, os servidores em greve do TRF/JF e JT/Barra Funda farão uma vigília no Hall do TRE e, logo após, será realizada uma assembleia em frente ao tribunal onde será discutida a greve da categoria e passado os últimos informes da tramitação do PCS em Brasília.

Fonte: Sintrajud-SP