Representante da ONU diz que “racismo está enraizado no Brasil”


A discriminação racial no Brasil coloca em xeque o cumprimento das Metas do Milênio, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU). O alerta foi feito durante reunião do grupo temático de gênero e raça da Organização das Nações Unidas no Brasil. O grupo se reuniu na quinta-feira (23/11) com representantes do governo brasileiro e com agências da organização.
A representante do Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher, Ana Falú, disse que no Brasil o racismo está enraizado e é preciso romper com esse processo. “Temos que romper este circulo de discriminação racial com medidas que equiparem estas dificuldades e essas diferenças que marcam as crianças, as mulheres e as crianças negras em referência aos brancos”, afirmou.
Ela disse ainda que o prejuízo para o Brasil, caso não atinja os objetivos do milênio, será muito grande. “O Brasil não vai avançar em desenvolver seus objetivos do milênio, não vai atingir os objetivos, a democracia real de sua sociedade caso persista no Brasil o racismo, a discriminação por qualquer razão”, disse.
“O Brasil poderá vai atingir as metas na média nacional, mas quando desagregarmos por cor, esses dados não terão impacto na população negra”, afirmou a diretora da Associação de Anemia Falciforme do Estado de São Paulo, Berenice Kikushi. A anemia falciforme é uma doença genética predominante na população negra.
A ministra da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Matilde Ribeiro, disse que o governo brasileiro trabalha em conjunto com a ONU para melhorar a situação da população negra e atingir os objetivo do milênio.
“No nosso trabalho com as agências do sistema ONU estimulamos a criação de um grupo de trabalho para monitoramento das políticas de gênero e raça e temos construído conferencias, seminários, debates que formulam políticas, atuam junto com os vários órgãos de governo monitorando essas políticas e também fazem o diálogo e a concertação com a sociedade civil. Cabe ao governo executar as políticas a partir dessa concertação com os vários parceiros”, explicou.
Os objetivos do milênio foram estabelecidos pela ONU para levar ao desenvolvimento e ao bem-estar todas as populações dos países que fazem parte da organização. Eles devem ser cumpridos até 2015.

Fonte: Agência Brasil