Relator do PL 6613/09 na CFT da Câmara esteve na Reunião Ampliada da FENAJUFE


BRASÍLIA – 02/05/11 – O relator do PL 6613/09 na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara, deputado Policarpo [PT-DF], esteve na reunião ampliada da Fenajufe, realizada no último sábado [30], em Brasília, oportunidade em que falou sobre as perspectivas de aprovação dos PCSs no Congresso Nacional. O parlamentar se comprometeu a iniciar a interlocução com o governo, fazendo gestões com os colegas da bancada governista na Câmara e também com os órgãos do Executivo, para que as negociações em torno da questão orçamentária sejam concluídas. “É claro que o conteúdo do meu relatório vai depender da negociação entre o Judiciário e o governo federal. No momento ainda não há nada fechado, mas eu gostaria muito de fazer um relatório que valorize o servidor em início de carreira, mas que não prejudique os mais antigos e nem retire direitos já conquistados”, explicou Policarpo.

Ele argumentou, ainda, que considera um equívoco a disputa que tem acontecido entre alguns setores da categoria quanto à forma de remuneração. “Precisamos de uma proposta que consiga resolver não apenas o problema de um setor da categoria, mas de todos os mais de 110 mil servidores e concilie os interesses de todos os cargos. O debate tem tomado um caminho errado e, para o governo, quanto mais continuarmos brigando melhor para ele”, disse.

O parlamentar também citou os projetos em tramitação no Congresso Nacional que ameaçam os direitos dos servidores. Para ele, a Fenajufe, os sindicatos e o conjunto da categoria também devem atuar para impedir que essas propostas sejam aprovadas. “Precisamos barrar não só os PLPs 01/07 e 549/09, mas também o PL 1992, que cria a previdência complementar. Quanto aos planos de cargos e salários, me comprometo a trabalhar para ajudar na aprovação deles, mas a categoria tem que cumprir o seu papel de pressão, independente do calendário que for definido. As pressões precisam aumentar para conquistarmos a revisão salarial e também barrar os projetos que prejudicam os servidores públicos”, finalizou Policarpo.

Da Fenajufe – Leonor Costa