Relator do PCS fala com servidores do Amazonas durante ato em Manaus


Os servidores do Judiciário Federal do Amazonas, em greve desde o dia 3 de maio, realizaram ato público conjunto na última sexta-feira [21], em frente ao prédio-sede do Tribunal Regional Eleitoral.

No evento, os servidores das Justiças Eleitoral, do Trabalho e Federal tiveram a oportunidade de ter um contato direto com o relator do PL 6.613/2009, deputado Sabino Castelo Branco [PTB-AM], que atendeu ao convite feito pela diretoria pelo Sinjeam-AM.

Em sua fala, o deputado Sabino ressaltou várias questões, já apresentadas por ele em conversas com a Fenajufe e sindicatos de base. O deputado disse que, desde o início, quando procurado pelos representantes sindicais, assumiu uma postura favorável à demanda que lhe fora apresentada, tendo, inclusive, assumido a relatoria do projeto, embora muitos outros parlamentares também desejassem ocupar esse posto. Ele ressaltou, ainda, que na elaboração do relatório, procurou atender a reivindicação apresentada pelas lideranças sindicais e, apesar de pressionado pelo governo federal, não mudou sequer uma linha do relatório.

De acordo com o Sinjeam, o relator do PCS também informou ter assumido compromisso de apoiar o presidente da Comissão de Trabalho, deputado Alex Canziani [PTB-PR], que afirmou a representantes do Comando Nacional de Greve que, caso não haja resposta do governo na reunião prevista para o dia 26 de maio, colocaria o projeto em votação na próxima reunião da Comissão. Indagado pelo presidente do Sitram-AM e coordenador da Fenajufe, Luís Cláudio Santos, Sabino confirmou que está em curso um processo de negociação entre representantes do Judiciário e do Ministério do Planejamento.

Na avaliação do sindicato, a fala do deputado foi bem recebida pelos servidores presentes do ato. As lideranças sindicais reafirmaram que contam com o apoio do deputado e que enviarão representantes à Brasília para acompanhar o resultado da reunião da qual participará o deputado Alex Canziani, no dia 26 de maio.

“O encontro foi positivo, pois serviu para demonstrar aos servidores em greve que é o momento de intensificar o movimento paredista, de maneira a forçar a aprovação do PL 6.613/2009”, avalia a diretoria do Sinjeam-AM.

Fonte: Sinjeam-AM