quadro das decisões das assembléias no país


Quadro Nacional

Bahia – Servidores do TRT/BA decidem parar por tempo indeterminado
Terminou há pouco tempo a assembléia dos servidores do TRT baiano, em que ficou decidido, por unanimidade, que os trabalhadores desse Tribunal realizarão greve por tempo indeterminado, a partir de amanhã [31].

Vários outros estados também já aderiram à greve, seguindo, assim, o calendário de luta pelo PCS aprovado na última reunião ampliada da Fenajufe. É importante que servidores de todo o Judiciário Federal engrossem o movimento para garantir mais essa vitória.

Minas Gerais – Categoria mineira deflagra greve a partir de amanhã
Conforme deliberado na assembléia geral estadual, realizada no último dia 17, os servidores do Judiciário Federal em Minas Gerais retomam a partir de amanhã, 31 de maio, a greve por tempo indeterminado pela aprovação do novo PCS. O Sitraemg/MG tem feito vários trabalhos na base para reforçar a importância de todos os servidores paralisarem os serviços.
O sindicato lembra que a greve foi suspensa para aguardar o prazo de dez dias nas negociações. Porém, uma vez que o acordo entre os Poderes Judiciário e Executivo não foi fechado, os servidores seguem a deliberação de cruzar os braços.
Para fortalecer a adesão à greve, o Sitraemg vai realizar uma séria de atos unificados nos locais de trabalho durante todo o período da greve. Confira abaixo as datas e locais dos atos públicos, que terão início sempre às 12h.
– Quarta-feira [31/05] – TRE -100
– Quinta-feira [01/06] – TRT Goitacases
– Sexta-feira [02/06] – Sede da Justiça Federal
– Segunda-feira [05/06] – TRT Getúlio Vargas
– Terça-feira [06/06] – TRE -100

Espírito Santo – Assembléias dos servidores acontecem nesta quarta-feira, 31
em todo o país, os servidores do Judiciário Federal estão discutindo a possibilidade de retomar a greve por tempo indeterminado para reforçar as pressões pela aprovação do PL 5845/05, que reestrutura o PCS da categoria. No Espírito Santo, as assembléias dos servidores acontecem nesta quarta-feira, 31 de maio, data indicada para os servidores deflagrarem novamente o movimento grevista.
As assembléias setoriais estão marcadas para às 12h, em frente aos edifícios sedes do TRT, TRE e TRF. A expectativa do Sinpojufes/ES é que a categoria siga a orientação da Fenajufe, que é deflagrar a greve por tempo indeterminado caso as negociações não tenham sido fechadas até o dia das assembléias.

Alagoas – Servidores decidirão sobre greve nesta quarta
O governo federal não fechou acordo com o Supremo Tribunal Federal sobre o orçamento para implantação do Plano de Cargos e Salários do Judiciário. Por isso, na reunião ampliada da Fenajufe, os delegados decidiram pela greve por tempo indeterminado a partir desta quarta-feira, 31 de maio.

Para decidir sobre o rumo das mobilizações dos servidores de Alagoas, o Sindjus/AL realiza, nesta quarta-feira, nova rodada de assembléias setoriais no TRT, às 9 horas; no TRE, às 11 horas; e na Justiça Federal às 16 horas. A pauta é a adesão dos servidores de Alagoas ao movimento paredista nacional.

Mobilização
Para a direção do Sindjus, sem a mobilização da categoria não haverá PCS. O sindicato também alerta que a ampliação do parcelamento do Plano significará perdas de ganhos e perdas na carreira dos servidores do Judiciário Federal. Por isso, reforça a todos os servidores de Alagoas a importância de estarem preparados para a luta, com o objetivo de garantir uma proposta que atenda às reivindicações da categoria.

Pará e no Amapá – Categoria retoma greve nesta quarta-feira no Pará e no Amapá
Os servidores do TRT da 8ª Região e do TRE-PA decidiram, em assembléia unificada realizada na manhã de hoje no hall do TRE, em Belém, retomar a greve por tempo indeterminado nos estados do Pará e Amapá a partir de amanhã [31]. De acordo com o Sindjuf/PA-AP, a intenção do Comando Unificado de Greve é paralisar, pelo menos, 80% dos servidores dos dois tribunais.

O principal motivo para o retorno ao movimento é a falta de acordo entre o Executivo e o Judiciário para o pagamento da primeira parcela do Plano de Cargos e Salários [PCS] dos servidores do Judiciário Federal, já aprovado no último dia 17/05 na Comissão de Finanças da Câmara. Nesse dia, os servidores dos dois estados interromperam temporariamente o movimento grevista, que já durava 13 dias. Atualmente o PL 5845/05, que revisa o PCS, tramita na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara.

Segundo informações do sindicato, o consenso geral na assembléia foi de que caso a categoria não se mobilize agora, toda a luta terá sido em vão. “O prazo para a apresentação de emendas ao PL na CCJ encerra na próxima sexta-feira. Se não fecharmos agora um acordo político-financeiro com o governo, o PL irá virar letra morta”, avalia Alice Romana, servidora do TRT.

Marco Antônio Cardoso, coordenador do Sindjuf, diz que caso não seja construída uma proposta que atenda aos interesses dos servidores, a tramitação do PCS na Câmara será lenta. “Não temos como voltar atrás. Vencemos uma batalha com a aprovação do plano na Comissão de Finanças. Agora iremos até o fim”, destaca.

Ribamar França, servidor do TRE, afirma que os servidores entrarão nacionalmente mais fortes e mobilizados no movimento agora do que na greve realizada na primeira quinzena deste mês, e afirma que essa união passa ao largo de questões político-partidárias que, segundo ele, só enfraquecem o movimento. “Vamos fortalecer a greve na base para forçar uma negociação justa em Brasília que atenda aos nossos interesses”, assegura.

A assembléia de hoje aprovou ainda a instalação do Comando Unificado de Greve que, a partir das 7h de hoje, estará nas portas dos tribunais fazendo piquetes de convencimento dos servidores, com faixas e carro-som. A intenção é trazer os servidores das Justiças Federal e Militar para a greve, tendo em vista que a participação desses tribunais ficou a desejar na primeira etapa da greve, encerrada dia 18 de maio.
Durante a greve serão realizadas programações culturais e debates sobre questões específicas de cada tribunal, com palestras e mesas-redondas. O movimento será avaliado diariamente com base nas informações sobre as negociações nacionais em torno do plano.

Piauí – servidores aprovam greve geral por tempo indeterminado
Na manhã de hoje [30], os servidores do Judiciário Federal no Piauí, reunidos em assembléia geral em frente ao Fórum Osmundo Pontes, decidiram realizar greve geral por tempo indeterminado a partir de amanhã, dia 31 de maio. Durante a assembléia a categoria fez um minuto de silêncio em memória da Oficiala de Justiça do Distrito Federal que foi morta em serviço.
Na oportunidade, foi ratificado pela categoria que o momento é decisivo e somente por meio da greve o PCS poderá ter a tramitação finalizada e ser implantado ainda este ano.
A concentração de amanhã acontecerá, novamente, em frente ao Fórum Osmundo Pontes, a partir das 8h.

São Paulo – Categoria em SP realiza assembléia para avaliar movimento grevista
Na tarde desta terça-feira [30], haverá uma nova assembléia estadual da categoria paulista para avaliar o movimento grevista. A assembléia será em frente ao prédio do TRE.

Oficiais de Justiça
Nesta segunda-feira 29, os oficiais de justiça do Fórum de Execuções Fiscais se reuniram e decidiram aderir ao movimento grevista. Eles discutiram a forma de adesão [já que os oficiais não cumprem horário dentro do prédio] e discutiram que não vão pegar mais nenhum mandado e só vão devolver os que já foram pegos ao final do mês. Eles também estão preparando um manifesto que será divulgado pelo Sintrajud/SP.
Ainda ontem (29), houve nova reunião dos oficiais de justiça do fórum trabalhista da Barra Funda. Na reunião, eles decidiram manter a greve, acompanhando a decisão da assembléia estadual da categoria.

Arrastões no interior
Desde esta segunda-feira [29], diversos grupos estão indo para as cidades do interior de São Paulo onde ainda não há greve para fazer um trabalho de convencimento sobre o movimento paredista.