Pressão dos servidores forçou acordo com o governo


Por Marcela Cornelli

Depois da pressão da categoria, no último dia 19, a Fasubra, que representa os Técnicos-administrativos das Universidades Federais, e o Sinasefe, que representa os professores e servidores das Escolas Técnicas Federais, assinaram acordo com o governo. Também foram discutidos os nomes dos representantes de cada bancada que vão compor a comissão setorial que formatará o PL da Carreira. A comissão será composta por 6 representantes do governo, cinco da Fasubra e 3 do Sinasefe. Os valores da gratificação são os seguintes: 265,00 para o nível superior, 180 para o nível médio e 130,00 para o nível de apoio.

CONDSEF
Já os servidores públicos federais dos cinco órgãos da base do Sintrafesc/Condsef, que estão em greve -DFA, Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca, DRT, AGU e Incra – realizaram na tarde de ontem em Florianópolis uma assembléia, na Praça Pereira Oliveira para decidir os rumos do movimento. No dia 19/5, vários servidores participaram de plenária da Condsef em Brasília. A decisão dos servidores que estão parados é de somente encerrar a paralisação quando for assinado o acordo com o governo. No próximo dia 28/5, em Brasília, haverá plenária nacional para decidir pelo fim ou continuidade da greve.

A Condsef, em vista das últimas propostas do governo, já se posicionou a favor do final da greve. Por 135 votos favoráveis, 75 contrários e 15 abstenções, a plenária da Condsef, em Brasília, decidiu aceitar o acordo e manter a greve até que seja assinado. Os grevistas aceitam voltar ao trabalho com garantia de: debate sobre paridade com o Plano de carreira (entre ativos e aposentados); fechamento do Plano de Carreira até o fim do ano; suspensão das avaliações de desempenho até que saia o Plano de carreira, 60 pontos fixos para os Ativos que recebem a GDATA e 30 pontos fixos para aposentados e pensionistas; extensão dos direitos para GDASST e de não descontar os dias parados até a assinatura do acordo.

Da Redação com informações das assessorias de comunicação dos sindicatos