Plenária final do V Congrejufe questionou relação da CUT com o governo


Por Marcela Cornelli

A plenária final do V Congrejufe discutiu e aprovou alguns pontos referentes ao tema Organização Política e Sindical. O assunto mais polêmico que provocou as intervenções do plenário foi o que tratou da relação da CUT com o governo Lula.

Em contraponto ao texto da tase-base (Dignidade, Lutar para Conquista), foram defendidos os textos das teses “Fenajufe independente para combater os governos do capital” e “Fortalecer a Resistência”. A posição que ganhasse na votação do plenário entraria nas resoluções do V Congrejufe. Com o apoio da maioria dos delegados, o item “Retomar o papel combativo da CUT” da tese-base foi aprovado.

O texto afirma que “o primeiro erro dos setores que hoje advogam a saída dos servidores públicos da CUT para fundar uma nova central é o de confundir os dirigentes da CUT com as suas bases”. No entanto, mais à frente, a tese faz uma crítica à relação da CUT com o atual governo. “Não podemos admitir o atrelamento da CUT ao governo Lula. Faz parte da história inicial dessa central, e talvez o maior motivo de seu sucesso e crescimento, justamente à crítica ao modelo de sindicalismo pelego concebido pelo modelo de Getúlio Vargas. O movimento sindical tem que manter sua autonomia e independência”, ressalta a tese.

Fonte: FENAJUFE