PCS está na pauta da CFT. Pare DUAS HORAS NA QUARTA


Conforme garantiu na última quarta-feira aos servidores presentes na sessão da Comissão de Finanças e Tributação [CFT] da Câmara e também ao relator do PL 6613/09, deputado João Dado [PDT-SP], o presidente da CFT, Antônio Andrade [PMDB-MG], incluiu o PCS na pauta da próxima quarta-feira, 4 de julho. Neste dia a categoria em SC decidiu parar duas horas, e o SINTRAJUSC reforça a necessidade de os servidores se organizarem em seus locais de trabalho e, das 15 às 17 horas, participaram de paralisação na frente do TRE-SC.

É importante lembrar que, embora o projeto esteja na pauta, com parecer pela compatibilidade orçamentária e financeira, apresentado pelo relator João Dado, ainda não há nada garantido em torno das negociações para votar o Plano.

O governo Dilma continua colocando obstáculos à aprovação do novo PCS da categoria, mantendo a sua política de não conceder reajuste ao funcionalismo federal. Por isso, na próxima quarta-feira [04], quando em vários estados, inclusive em SC, a categoria vai estar com os trabalhos paralisados, sindicalistas irão fazer corpo a corpo com os parlamentares. O objetivo é convencê-los a comparecer à sessão e principalmente a votar favorável ao relatório de João Dado.

Nesta semana, a campanha pela aprovação do PL 6613/09, que revisa o plano de cargo se salários da categoria, ganhará maior intensidade com as atividades que serão realizadas em todo o país. Considerando que o dia 5 de julho é o prazo final para o registro das candidaturas que concorrerão às eleições municipais de outubro, a categoria vai aproveitar esse calendário para intensificar as mobilizações e pressionar, ainda mais, a cúpula do Judiciário, o governo federal e o Legislativo – principais interessados no processo eleitoral – a fechar um acordo orçamentário que seja capaz de garantir a aprovação dos PCSs.

As atividades de mobilização, como Atos e Assembleias, serão realizadas nos órgãos da Eleitoral – TREs e cartórios eleitorais -, aproveitando a grande concentração de pessoas, autoridades políticas e veículos da grande imprensa, devido ao registro das candidaturas. O objetivo da Fenajufe e dos Sindicatos de base é comprometer esse serviço, fundamental para que as eleições ocorram. Essa mobilização é fundamental para a categoria conquistar o reajuste salarial. Na quarta, quem dita a meta somos nós: pressionar pela aprovação do PCS!