Nove órgãos da base do Sintrafesc páram a partir de segunda


Por Marcela Cornelli

A partir de segunda-feira (10/5), nove órgãos do serviço público federal da base do Sintrafesc em Santa Catarina vão entrar em greve.

Por decisão em assembléia, param: AGU (Advocacia Geral da União), DFA Delegacia Federal de Agricultura) em Florianópolis e São José, DNIT Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes), DRT (Delegacia Regional do Trabalho), FUNASA (Fundação Nacional de Saúde), FUNDACENTRO (Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho), IBAMA (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente), INCRA (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) e Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca da Presidência da República.

A adesão à greve pelos servidores das DRT´s é nacional. Os servidores desse órgão no Ceará e Goiás já estão em greve desde 4 de maio.

“Para favorecer a iniciativa privada, os últimos governos privatizaram, terceirizaram, dividiram, desmontaram e sucatearam a máquina pública. Querermos servir a população com eficiência e qualidade, mas somos cada vez menos e as condições de trabalho cada vez piores”, afirma o presidente do Sintrafesc, Lírio José Téo. Segundo ele, muitos servidores públicos federais recebem menos de um salário mínimo como salário-base, necessitando de um complemento para se adequar ao mínimo exigido pela lei. Além disso, no governo FHC foram retirados mais de 56 direitos da categoria.

Segundo Lírio, “hoje o servidor público federal recebe apenas 44% do que ganhava em 1995. Enquanto isso, a receita do governo cresceu 198% de 1995 a 2003. O problema é que o governo gasta 75% do Orçamento para pagar dívidas”, diz o presidente do Sintrafesc.

Fonte: Sintrafesc