MPL Floripa ocupa terminal de ônibus. Judiciário foge da manifestação


Pouco antes da manifestação contra a suspensão da lei do passe livre, convocada para hoje, dia 30, pelo Movimento Passe Livre, o presidente do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ), Jorge Mussi, decretou o fim do expediente de trabalho. Justificou a ação pela “preocupação relativa às manifestação previstas para o dia de hoje”. A iniciativa de Mussi foi tomada após intenso debate entre o MPL e o Judiciário na imprensa local. Dezenas de policiais militares armados com munição letal fizeram a guarnição do TJ.
Cerca de 300 manifestantes fizeram uma passeata pelo centro da cidade. Aproveitando a falta de policiamento, que havia sido inteiramente deslocado para o TJ e para as pontes que ligam a Ilha ao Continente, os/as manifestantes bloquearam a entrada e saída de ônibus no Terminal Central. Para o MPL a ação movida pelo Ministério Público e acatada pelo Tribunal de Justiça não intimidam o movimento. O MPL desafia o prefeito Dário Berger (PSDB) a apresentar um novo projeto que aplique o passe livre na prática em 2006 – até agora Dário apresentou oficialmente posições ambíguas de que não se opõe a lei. Ao mesmo tempo, a equipe da Prefeitura procurou durante todo o ano alguma entidade que entrasse com uma ação judicial para derrubá-la.

Fonte: Centro de Mídia Independente