Minas pára em peso pela aprovação do PCS


Em Belo Horizonte mais de 500 pessoas se concentraram em frente ao TRT da Getúlio Vargas, nesta sexta-feira [12], repetindo o sucesso dos protestos contra a demora na aprovação do PL 5845/05. O Projeto de Lei está em discussão desde 2004.
De acordo com levantamento feito pelo Sitraemg/MG, na Justiça Federal, estão paralisadas totalmente em Minas Gerais as 5ª, 7ª, 10ª, 13ª, 14ª, 16ª, 17ª, 21ª, 22ª, 23ª, 24ª, 25ª, 26ª, 27ª e 30ª [somente serviços de urgência] Varas Trabalhistas. As 3ª, 4ª, 15ª e 31ª Varas Trabalhistas funcionam apenas com três servidores.
No TRT, funcionam em caráter precário [apenas diretor] as 15ª, 28ª, 31ª, 39ª, Distribuição, Aternação e Protocolo. No TRE funcionam apenas os serviços essenciais.
A categoria mineira ainda realizará na segunda [TRT da R. Goitacases], terça [Justiça Federal – Av. Álvares Cabral] e quarta-feira [TRE – Ato e Assembléia Geral Extraordinária], sempre às 12h, atos pela aprovação do PCS.

Interior

Os servidores das cidades do interior de Minas Gerais também estão fortes na mobilização pela aprovação do PCS. Em Guaxupé, ficou decidido que as atividades da Vara do Trabalho serão interrompidas a partir da próxima segunda-feira [15]. Apenas o serviço de protocolo será mantido. Em São Sebastião do Paraíso, a categoria da Vara do Trabalho também aderiu à greve pela aprovação do PCS.
A Vara do Trabalho de Ponte Nova foi mais uma a paralisar as atividades nesta sexta-feira. A Vara do Trabalho de Caxambu também aderiu ao movimento até que a Comissão de Finanças e Tributação aprecie o PL 5845/05. A Vara do Trabalho de Muriaé também parou hoje e só deve volta a funcionar normalmente após a votação do PCS.
O TRT de Uberlândia aderiu à greve em peso. Ninguém no TRT de Uberlândia trabalha até quarta-feira. Os servidores fixaram faixas e prepararam um café da manhã para recepcionar e convencer o demais servidores do Tribunal. O movimento fez o diretor do foro baixar uma portaria suspendendo os prazos para os procedimentos.
Também já aderiram à greve os servidores das cidades de Diamantina, Contagem, Curvelo, Juiz de Fora, Montes Claros, Lavras, Três Corações, Uberlândia, Ubá e Varginha.

Fonte: Fenajufe, com informações do Sitraemg/MG