Líderes da América Central criticam muro entre EUA e México


O presidente da Guatemala, Oscar Berger, foi o primeiro líder da América Central a se pronunciar contra a decisão do Congresso dos Estados Unidos de aprovar a construção de um muro duplo na fronteira com o México.
Já em El Salvador, o arcebispo Fernando Saez Lacalle também se mostrou contrário à medida do governo dos EUA para tentar frear o fluxo de imigrantes ilegais e disse que a imigração não pode ser parada.
Na Guatemala, Berger criticou a decisão ao afirmar que “os muros não servem para nada”. Ele disse a jornalistas que “é lamentável que esta decisão tenha sido tomada” e anunciou que pedirá a outros presidentes da América Central, com os quais se reunirá na próxima terça em Honduras, para que emitam uma declaração conjunta para condenar a decisão das autoridades americanas.

México

“Vamos aproveitar (a reunião de Honduras) para elaborar um comunicado e deixar muito clara nossa posição”, declarou Berger.Segundo ele, este assunto também será discutido com o presidente eleito do México, Felipe Calderón, que iniciará nesta segunda-feira (2/10) uma visita de dois dias à Guatemala.
Já o arcebispo de San Salvador disse neste domingo em entrevista coletiva que “a reação em toda América Latina, começando pelo México, foi contrária a esta determinação. Tomara que eles (EUA) repensem e vejam que a imigração não pode ser parada”, declarou.
Segundo o líder religioso, “os laços que nos unem aos latinos que estão lá são muito fortes”. Além disso, ele expressou sua esperança de que os EUA facilitem a legalização dos imigrantes como parte da reforma integral que é discutida neste país.

Fonte: Portal Vermelho, com agências