Greve completa 13 dias e movimento deve se fortalecer


Greve completa 13 dias e movimento deve se fortalecer – Confira quadro de adesão

BRASÍLIA – 12/06/06 – Nesta segunda-feira, 12 de junho, a retomada da greve por tempo indeterminado completa 13 dias com boa adesão nos estados. O Comando Nacional de Greve, reunido na tarde de hoje, decidiu orientar, novamente, o fortalecimento do movimento grevista em nível nacional. A greve deve continuar até que os servidores tenham suas reivindicações atendidas e para isso os sindicatos devem jogar peso nas atividades de mobilização. Confira abaixo o quadro de greve.

Sindjus/DF – Os servidores no Judiciário Federal do Distrito Federal realizaram hoje ato público em frente ao TSE, tribunal em que o número de grevistas aumentou bastante hoje. Amanhã a categoria se concentrará na CCJ para acompanhar a votação do PL 5845/05 e, posteriormente, realizará assembléia para definir os próximos passos para o movimento grevista. A greve está mais forte no STJ, STF e TJDFT e nos fóruns das cidades do DF.

Sintrajud/SP – Em assembléia realizada hoje, cerca de 400 servidores rejeitaram a proposta relativa ao PCS apresentada pelo governo e aprovaram dar continuidade à greve. A adesão no estado é de: no TRE – 50%; JT/2ª Região – B. Funda – 65% das VTs / 80% dos Oficiais de Justiça, Ribeirão Pires, Ferraz de Vasconcelos, Mogi das Cruzes, Itaquaquecetuba, Barueri, São Vicente e Itapecerica – 100%; São Bernardo – 95%; Poá – 90%; Guarulhos – 70%; Santos, Cubatão e Osasco – 60%; Guarujá – 50%; Praia Grande – 30%; Diadema e Cotia – 20%; Justiça Federal – TRF – 90% [turmas], 80%, Araraquara, Araçatuba, Assis, JEF/Avaré e Tupã – 100%; Ourinhos – 95%; Pedro Lessa – 80%; Criminal e Santos – 70%; Guarulhos e JEF/capital – 30%; JEF e JF/Ribeirão Preto – 60%; JEF e JF/São Carlos – 80%; São Bernardo – 20%; JEF/Santos – 25%; Exec. Fiscais e Líb. Badaró – parcial; Franca 1 hora por dia.

Sindjufe/BA – Em assembléias realizadas hoje, servidores dos três ramos do Judiciário Federal na Bahia rejeitaram a proposta relativa ao PCS apresentada pelo governo e aprovaram a continuidade da greve. Os servidores do Tribunal Militar também continuam inseridos no movimento paredista. Na quarta-feira [14], os trabalhadores realizarão, às 11h, manifestação na praça em frente ao Shopping Iguatemi. Na Justiça do Trabalho, o movimento grevista atinge, total ou parcialmente, as seguintes cidades: Alagoinhas, Camaçari, Candeias, Conceição do Coité, Cruz das Almas, Feira de Santana, Itaberaba, Jacobina, Santo Amaro, Senhor do Bonfim, Simões Filho, Valença, Barreiras, Bom Jesus da Lapa, Brumado, Camacan, Euclides da Cunha, Eunápolis, Guanambi, Ilhéus, Irecê, Itabuna, Itamaraju, Itapetinga, Jequié, Juazeiro, Porto Seguro, Santo Antônio de Jesus, Ipiau, Teixeira de Freitas e Paulo Afonso. Na Justiça Eleitoral, mais de 50 zonas eleitoral no interior da Bahia já aderiram à greve. Na Justiça Federal, a greve atinge os municípios de Ilhéus, Feira de Santana e Barreiras.

Sintrajufe/RS – Durante o dia de hoje, o Sintrajufe deu continuidade às visitas aos locais de trabalho chamando a categoria para aderir à greve pelo PCS. Nesta segunda-feira, a visita foi no prédio das Varas Trabalhistas de Porto Alegre. Quarta-feira [14], a categoria realiza nova assembléia para deliberar os rumos da luta. Das 30 VTs de Porto Alegre, 26 registram adesão à greve. Na Justiça do Trabalho, também participam do movimento pela aprovação do PCS servidores das cidades de Bento Gonçalves; Cachoeira do Sul; Cachoeirinha; Canoas; Capão da Canoa; Carazinho; Caxias do Sul; Cruz Alta; Esteio; Estrela; Frederico Westphalen; Ijuí; Lagoa Vermelha; Nova Prata; Novo Hamburgo; Osório; Palmeira das Missões; Passo Fundo; Pelotas; Rio Grande; Rosário do Sul; Santa Cruz do Sul; Santa Maria; Santa Rosa; Santana do Livramento; Santiago; São Jerônimo; São Leopoldo; Sapucaia do Sul; Taquara; Três Passos; Vacaria; e Viamão. Na Justiça Federal, em Porto Alegre há adesão em 10 varas, de sete setores do Administrativo da JF e de 11 setores do TRF. Também participam da mobilização servidores das cidades de Caxias do Sul; Carazinho; Novo Hamburgo; Pelotas [paralisações de 2 horas]; Santa Maria [paralisações de 2 horas]; e Santa Rosa.

Sindiquinze/SP – A categoria realizou, nesta segunda-feira [12], mais um ato do TRT da 15ª. O objetivo foi reforçar a bandeira de luta nacional pelo PCS e também reverter a decisão do TRT de ameaçar os servidores de descontar os dias parados na greve. O quadro de greve na 15ª Região atinge 100 das 153 varas na Região. Há greve nas seguintes cidades: Itapetininga; Avaré; Tietê; Olímpia; Cruzeiro; Jaú; Orlândia; Itanhaém; Itu; Andradina; Tupã; Capivari; Adamantina; Catanduva; Penápolis; Presidente; Venceslau; Rancharia; Dracena; Araraquara; Araçatuba; Limeira;Franca; São João da Boa Vista; Presidente Prudente; Itatiba; Jundiaí; Ubatuba; Piedade; Caraguatatuba; Fernandópolis; Jales; Marília; Taquaritinga; Guaratinguetá; Aparecida; Indaiatuba; Lorena; São José do Rio Preto; São Carlos; Bauru; Piracicaba; Ribeirão Preto; Campinas; Sorocaba; Jaboticabal; Cajuru; Cravinhos; São José dos Campos; Americana; Salto; Sertãozinho; Garça; Assis; Lençóis Paulista; Tanabi; Capão Bonito; Taubaté e Mogi Guaçu.

Sintrajusc/SC – Mais de 300 pessoas realizaram ato público hoje em Santa Catarina. Os manifestantes saíram do TRT, seguiram em passeata pelo centro da cidade, realizaram ato no Ministério da Fazenda, e encerraram o ato na Justiça Federal. Em assembléia realizada após a manifestação, a categoria rejeitou a proposta apresentada pelo governo e aprovaram dar continuidade à greve por tempo indeterminado. Na Justiça do Trabalho, continuam parados no TRT a Distribuição, Protocolo, Ascom, Selat, Secar, Saser, Segurança, Motoristas, Telefonistas, Informática e Central de Mandados de Florianópolis. Também foram suspensos os prazos neste Tribunal. Nas Varas Trabalhistas, a paralisação acontece nas sete varas da Capital e Distribuição, sendo que estão totalmente parados os servidores na 2ª [prazo suspenso], 3ª [prazo suspenso], 5ª [prazo suspenso]e 6ª. Também estão em greve servidores das cidades de Criciúma; Mafra; Curitibanos; Chapecó; Balneário Camboriú; Joinville; São José; Imbituba; Xanxerê; Tubarão; Florianópolis; Blumenau e Itajaí.

Sitraemg/MG – Nesta segunda-feira [12], os servidores de Belo Horizonte participaram de mais um ato público. A manifestação ocorreu em frente à sede do TRT e contou com a presença de mais de 400 pessoas. No TRT da capital, nos setores de protocolo, atermação e distribuição apenas as chefias estão trabalhando. As 1ª, 18ª, 22ª, 28ª, 30ª, 33ª varas trabalhistas paralisaram totalmente as atividades. Outras varas trabalhistas estão trabalhando com quadro reduzido. Os oficiais de justiça de Belo Horizonte [TRT] continuam cumprindo apenas os mandados emergencias. A participação dos agentes de segurança na greve é de 55%. No TRE, a adesão é cerca de 90%. São elas: Ganhães; Varginha [JT]; Uberaba [JT]; Três Corações [JT]; Poços de Caldas [JT]; Teófilo Otoni [JT]; Itabira [JT]; Ubá [JT]; Montes Claros [JT]; São Sebastião do Paraíso [JT]; Alfenas [JT]; João Monlevade [JT]; Araxá [JT]; Curvelo [JT]; Itajubá [JT]; Lavras [JT]; Contagem [JT]; Nanuque [JT]; Uberlândia [JF e JT]; Diamantina [JT]; Cataguases [JT]; Juiz de Fora [JM e JE]; Araçuaí [JT]; Conselheiro Lafaiete [J] e Governador Valadares [JT].

Sintrajuf/PE – Na Justiça do Trabalho estão paradas a maior parte do prédio-sede e as varas dos bairros de Casa Amarela, Encruzilhada, Madalena, Boa Viagem, além das três do prédio da Sudene. A unidade da Imbiribeira funciona apenas parcialmente. Na região metropolitana e no interior, pararam 1ª, 2ª, 4ª e distribuição de Jaboatão; 1ª de Olinda; 1ª, 2ª e distribuição de Paulista; Araripina; Carpina; Floresta; Goiana; Igarassu; Ipojuca; Limoeiro; Salgueiro; Timbaúba, Vitória de Santo Antão e 2ª de Petrolina. Estão parcialmente paradas as varas do Cabo [1ª], Catende, Escada, Olinda [2ª], Pesqueira e São Lourenço da Mata. Na Justiça Eleitoral, os trabalhadores dão continuidade à greve, mas o sindicato avalia que é preciso aumentar a participação dos servidores. Já os trabalhadores do TRF realizam paralisações parciais de duas horas, todos os dias.

Sindjuf/PA-AP – Hoje, os servidores do TRT da 8ª Região, em Belém, se dirigiram até o prédio do TRE-PA para auxiliar na mobilização dos servidores da Justiça Eleitoral e trazer mais trabalhadores para a greve. Das 16 varas trabalhistas da capital, seis estão paradas totalmente, duas com adesão em torno de 90% e seis parcialmente. A central de mandatos, a distribuição e o protocolo permanecem 100% paralisados, mantendo apenas serviços emergenciais.
– Em Macapá [AP] as quatro varas trabalhistas estão paradas totalmente. No interior paraense, estão paralisados totalmente as varas de Marabá, Santarém, Parauapebas, Ananindeua, Castanhal, Santa Isabel e Paragominas. Conceição do Araguaia e Óbidos paralisaram 70% das atividades e Itaituba, 80%. Em Breves, 75% dos servidores cruzaram os braços.

Sindijufe/MT – A greve em Mato Grosso continua por tempo indeterminado. Em assembléia realizada hoje a categoria rejeitou a proposta apresentada pelo governo nesta sexta-feira [9]. No interior, o movimento grevista tem a adesão dos servidores de Rondonópolis e Cáceres.

Sisejufe/RJ – A categoria no Rio continua mobilizada pela aprovação do PCS. Na Justiça Federal da Avenida Rio Branco, a greve foi de 24 horas; na Justiça Federal da Venezuela, no TRE e no TRT as paralisações foram parciais. Na JF da avenida Rio Branco, a categoria aprovou, e m assembléia realizada hoje, manter a greve e fazer nova assembléia nesta quarta-feira [14].

Sintrajufe/PI – Em assembléia realizada hoje, os servidores do Judiciário Federal no Piauí decidiram realizar ato público em frente ao Fórum Trabalhista Osmundo Pontes, nesta quarta-feira [14], com concentração às 8h. Amanhã, dia 13, a concentração será na “Fazendinha” [almoxarifado do TRT, no bairro Piçarra], a partir das 8h.

Sindjuf/PB – A greve na Paraíba continua, com boa participação dos servidores. Na Justiça do Trabalho, 100% das varas de João Pessoa e de Campina Grande estão com os trabalhos paralisados. Também há greve nas varas de Ingá, Itabaiana e Souza. No TRT, o sindicato tem feito atividades de mobilização todos os dias para convencer os servidores a aderirem ao movimento grevista. No TRE, a greve tem uma adesão de mais de 60% dos servidores. O sindicato está fazendo piquetes, todos os dias, nas varas do trabalho, no TRT, na Justiça Federal e no TRE. Os servidores da JF iniciaram nesta sexta-feira [9] a paralisação dos trabalhos por três horas.

Sinjuspar/PR – No interior, o movimento paredista está muito bom. Tanto que as sessões judiciárias de nove municípios estão paradas. São elas: Londrina, Foz do Iguaçu, Cascavel, Maringá, Ponta Grossa, Guarapuava, Paranaguá, Apucarana e Francisco Beltrão. Também participam da greve as cidades de Guarapuava; Londrina; e Paranavaí. Em Ponta Grossa, na Subseção da JF estão com prazos suspensos o Seaja, Seman e a Distribuição; além da adesão dos servidores dos Juizados Especiais e da 2ª Vara Federal. Nas demais cidades, a categoria está em estado de greve. Em Curitiba, após o adiamento da votação do PCS na CCJ, mais da de do prédio da Justiça Federal localizada no bairro Ahu parou. Ou seja, a 3ª, a 4ª, a 6ª, a 7ª, a 8ª, a 1ª Vara Criminal, a Vara do Sistema Financeiro, a Vara Previdenciária, as três varas de execução fiscal e o setor administrativo da Central de Mandados [CEMAN]. Mais da de da Justiça Federal está em greve. Após assembléia da categoria ontem à noite em Curitiba, ficou decidido pela manutenção da greve por tempo indeterminado.

Sinje/CE – Em assembléia realizada hoje, os servidores do TRE aprovaram dar continuidade à greve e rejeitaram a proposta apresentada pelo governo nesta sexta-feira. A adesão é de cerca de 50% e a greve atinge o TRE e algumas zonas eleitorais da capital.

Sitraam/AM – Acompanhando os servidores da Justiça do Trabalho do Amazonas, os servidores da vara trabalhista de Boa Vista, capital de Roraima, também estão em greve por tempo indeterminado desde o dia 31 de maio. A greve também atinge várias cidades do interior do Amazonas. Além de Manaus, com cerca de 80% da categoria em greve, e de Boa Vista/RR, com 100% de adesão na vara trabalhista, estão em greve os servidores da JT de Coari, Itacoatiara, Presidente Figueiredo, Parintis, Labrea, Tefé, Manacapuru, Tabatinga, Humaitá e Eirunepé, todas do interior do Amazonas.

Sinjeam/AM – Os servidores da Justiça Eleitoral do Amazonas também estão em greve desde o dia 31 de maio. De acordo com o sindicato, a greve está com uma ótima adesão Na capital, a adesão é de 100% dos servidores do quadro. No interior, está em torno de 60%, nas cidades de Barcelos, Tabatinga, Manacaparu, Boca do Acre, Barueri; Presidente Figueiredo; Itacoatiara; e São Paulo de Olivença. Na Justiça Federal, o sindicato está realizando manifestações diárias.

Sinjufego/GO – Os servidores dos três ramos do Judiciário Federal em Goiás continuam na greve pelo PCS. Alguns cartórios eleitorais e sessões judiciárias de cidades do interior também aderiram ao movimento grevista. Nesta quarta-feira [14], a categoria realiza, às 15, ato público e assembléia que definirá os próximos passos da luta. Os oficiais de justiça da JF e JT aderiram à greve em 100%.

Sinpojufes/ES – Na Justiça do Trabalho a greve continua. Na Justiça Federal e Eleitoral há paralisações parciais de duas horas, até o dia 13 de junho, quando será reavaliado o movimento pela aprovação do PCS. Na Justiça do Trabalho a adesão dos servidores à greve é de cerca de 90%.

* Sintrajurn/RN – Os servidores do TRT, Justiça Federal e TRE do Rio Grande do Norte estão realizando mobilizações e paralisações diárias para reforçar a luta contra o atraso na aprovação do Plano de Carreira Salarial dos servidores do Judiciário Federal. Amanhã [13/6] os servidores do TRE participarão de um café da manhã na frente do tribunal, na Cidade Alta, às 7h30, onde discutirão novo calendário de mobilizações.

* Acre – Os servidores da JF iniciaram hoje as paralisações parciais de duas horas e continuam com a atividade até amanhã [13]. Na quarta-feira [14], a categoria realiza nova assembléia para avaliar o movimento.

* Estados onde a categoria ainda realiza paralisações parciais e assembléias para definir sobre a greve por tempo indeterminado.

Da redação/Fenajufe