Greve abre canal de negociação: A palavra está com o governo


Os balanços da greve no final da semana passada davam conta de que um passo importante foi alcançado com a abertura de um canal de negociações envolvendo os três poderes: Judiciário (STF), Governo (Ministério do Planejamento) e Legislativo (Comissão do Trabalho da Câmara). É um bom começo mas por enquanto nada temos de concreto além das declarações de intenções, todas elas empurradas pelo movimento que cresce no país e nos estados.

A medida que o tempo passa e o recesso se aproxima, a necessidade de uma solução rápida aumenta e só a greve pode acelerar as negociações. Em SC a greve se firmou nas três justiças e agora precisa crescer, principalmente no interior do estado. Esta será uma das preocupações do Comando de Greve criado na assembléia de sexta-feira. Nesta semana serão reforçadas as viagens a várias regiões.

A palavra agora está com o governo e com o STF que precisam resolver a questão orçamentária. A Fenajufe está reivindicando participação nas negociações.

Dezenove estados já estão em greve mas o movimento ainda não atinge a totalidade dos órgãos do Judiciário. A greve precisa crescer para empurrar as negociações mais rápido e com melhores resultados.

SC cria Comando de Greve

A Assembléia de sexta-feira aprovou a criação de um Comando de Greve para avaliar o movimento e propor ações visando sua ampliação. Foram eleitos os companheiros Samuel, Denise e Edson da Justiça Eleitoral, Jorge, Marta e Célio da Federal e Clóvis, Caio e Sérgio Murilo da Justiça do Trabalho. O Comando deverá se reunir diariamente e, dentre outras coisas, propor atividades para a greve como debates, visitas de mobilização e viagens.