Governo não cede ao reajuste linear


O representante do governo federal na mesa de negociações com as entidades do funcionalismo público, Sérgio Mendonça (Secretário de Relações de Trabalho do Ministério do Planejamento) informou, na quarta-feira, 28, que o Palácio do Planalto não tem condições de definir uma política salarial linear e atender aos itens da pauta unificada da campanha salarial, entregue em 15 de fevereiro deste ano.

Em relação ao prazo de 31 de março, estabelecido pelas entidades nacionais para que o governo desse uma resposta às reivindicações, Sérgio Mendonça afirmou que não é possível trabalhar com essa data, sinalizando o dia 31 de julho como um prazo para responder ao Fórum sobre quais pontos será possível negociar ainda este ano. “Pretendemos dar uma reposta até o dia 31 de julho, não necessariamente para atender um ou outro ponto específico, mas para ver se teremos espaço para avançar em algo”, informou.

Segundo Mendonça, a única reivindicação da pauta geral que o governo pode discutir para este ano é o reajuste dos benefícios. “A ideia é trabalhar para debater isso dentro do governo. Se tiver espaço, a gente negocia”, disse, revelando a falsidade da “negociação”, que só serve para o governo enrolar e ganhar tempo.

A política do Executivo está demonstrada e reafirmada: é de arrocho salarial e reajuste zero para todos os servidores públicos federais. O SINTRAJUSC irá continuar denunciando e combatendo todos esses ataques do governo Dilma.