Federais vão parar 24h dia 14 de abril


Por Marcela Cornelli

Servidores públicos federais de diversas categorias participaram ontem (16/3) da Plenária Nacional dos SPF’s, em Brasília. Com a presença de mais de 200 delegados, a Plenária definiu um calendário de mobilizações da Campanha Salarial 2004, que inclui paralisações e atos públicos nos estados.

Os principais pontos discutidos na Plenária foram conjuntura nacional e reforma sindical. A maioria dos delegados presentes questionou, em suas intervenções, a proposta de reforma sindical que está sendo discutida no âmbito do Fórum Nacional do Trabalho e o posicionamento da CUT por estar acatado a proposta sem ter discutido amplamente o seu conteúdo com os sindicatos de base.

O diretor da Fenajufe e do Sindjufe/BA, Rogério Fagundes, afirmou que a classe trabalhadora deve discutir se realmente “quer uma reforma sindical e qual a melhor proposta”. “Acredito que a CUT errou em não debater com as bases sua posição sobre a reforma”, disse Fagundes. No entanto, ele considera que os servidores precisam se unir mais para organizar as bases e garantir que o governo apresente uma proposta de política salarial que garanta a reposição das perdas salariais acumuladas nos últimos anos e a manutenção de seus direitos.

Paralisação de 24 horas no dia 14 de abril
Após os debates sobre conjuntura, campanha salarial e reforma sindical, os delegados definiram o calendário de lutas, que tem inicio hoje com o lançamento da campanha salarial 2004. No dia 18 de março, será realizado ato público, às 14h, em frente ao Ministério do Planejamento, para acompanhar a reunião da Mesa Nacional de Negociação. Ta,bem no dia 18, na reunião, a Cnesf vai entregar ao governo um documento, que ainda está sendo elaborado, repudiando a proposta de reajuste salarial apresentada pela bancada governista na última reunião da Mesa.

No dia 1º de abril, haverá o lançamento da Campanha Salarial 2004 dos SPF’s nos estados, com paralisações parciais e atos públicos. Para o dia 14 de abril, as entidades nacionais junto com seus sindicatos de base vão preparar uma paralisação de 24 horas e atos públicos, debates e seminários sobre a reforma sindical. Nos dias 16 e 17 de abril, ocorrerão as plenárias setoriais das diversas categorias dos SPF’s.

A próxima Plenária Nacional ficou marcada para o dia 18 de abril, quando será definida a data para o início da greve unificada dos servidores públicos federais. A Plenária desta terça aprovou o indicativo de greve para o mês de abril.

Também compõe o calendário da Campanha Salarial 2004 a realização de atos nos estados contra a ocupação do Iraque pelas tropas estadunidenses e contra os acordos da Alca, no dia 20 de março.

Em seu discurso de apoio aos servidores, a deputada Luciana Genro (RS), que esteve presente na Plenária, convidou todas as entidades a participarem do ato organizado pela Frente Parlamentar em Defesa da Universidade Pública, que será hoje, às 15h. A atividade será em frente ao Ministério da Educação, durante audiência com o ministro da Educação, Tarso Genro. Na oportunidade, as entidades que participam do Fórum vão reforçar posição contrária à proposta de Reforma Universitária do governo Lula.

Fonte: FENAJUFE