Estudantes universitários fazem fogueira de revistas Veja


A União da Juventude Socialista – UJS e o Diretório Central dos Estudantes da UFC promoveram nesta quarta um ato de protesto dentro da universidade. O alvo era a revista Veja, que teve vários de seus exemplares queimados numa grande fogueira.
Revistas viraram uma grande fogueira Sob aplausos, a última edição da revista, que traz na capa o filho de Lula, foi a primeira a ser queimada. O ato reuniu estudantes de vários cursos, entre eles estudantes do curso de Comunicação Social, que elogiaram a iniciativa e lamentaram o papel jogado hoje pelo semanário.
Segundo Edilson Cavalcante, presidente estadual da UJS, o ato expressa a indignação da juventude frente a uma revista (v)rendida aos interesses da direita. “A Veja mente e distorce os fatos, mostrando assim o seu caráter fascista e defensor das ideologias que sempre dominaram o Brasil”.
Revoltados os estudantes insistiam em afirmar que o ato também tinha como caráter o repúdio pela chegada semanal e gratuita da revista Veja em suas casas.
“Eles querem assim nos fazer engolir seu conteúdo tendencioso, nos manipular com um jornalismo antiético e que desrespeita nossa inteligência. Não queremos receber a Veja em nossas casas” afirma David Aragão, estudante do curso de letras.
Para Roberto dos Santos, diretor do DCE “este ato comprova que nenhuma tentativa de manipulação feita pelos grandes veículos de comunicação vai arrefecer a disposição da juventude de seguir com Lula para derrotar àqueles que querem vender o nosso país e que são os verdadeiros responsáveis pela corrupção. A transformação de Veja em cinzas pelos estudantes brasileiros e dentro de uma universidade nos dá a exata medida de que ninguém corrompe nossas consciências”.
Estiveram presentes ainda estudantes secundaristas e de outras universidades, o jornalista Messias Pontes e o vereador Lula Morais (PCdoB).

Fonte: Portal Vermelho (Andrea Oliveira)