Em coletiva com jornalistas, Cármen Lúcia defende reajuste da categoria


 Em conversa com jornalistas ontem, terça-feira [15], a presidente do Tribunal Superior Eleitoral [TSE], ministra Cármen Lúcia, voltou a defender a necessidade de reajuste para os servidores do Poder Judiciário Federal, previsto no PL 6613/09, que se encontra parado na Comissão de Finanças. A coletiva foi dada no próprio TSE, uma semana depois de a ministra receber os dirigentes da Fenajufe e afirmar que continua apoiando a reivindicação da categoria. ““Concordamos e achamos que é legítima a reivindicação de vocês. No que estiver ao meu alcance, vou tentar auxiliar”, disse Cármen Lúcia na audiência com a Federação, realizada na quarta-feira passada [09], enquanto servidores em todo o país protestavam nos órgãos da Justiça Eleitoral.

Na entrevista, a ministra afirmou, ainda, que está empenhada nessa questão e que vai negociar, conjuntamente com o ministro Ayres Britto, presidente do Supremo Tribunal Federal [STF], a aprovação do aumento do PCS.

Cármen Lúcia reconheceu que os servidores, especificamente os da Justiça Eleitoral, são responsáveis por fazer as eleições. “Eles trabalham arduamente, são grandes servidores realmente, e nós contamos com eles no Brasil inteiro em mais de 5,5 mil municípios”, afirmou, se referindo às eleições municipais deste ano.

A presidente lembrou ainda que há oito anos os servidores não têm nenhum reajuste. “É necessário que isso aconteça para que possam trabalhar com tranquilidade, com a garantia de seus direitos e para que os servidores sejam valorizados como têm que ser”, disse.