Eleições 2004 : eleitorado brasileiro cresceu em 5,33%


O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou ontem (29/7) a estatística do eleitorado brasileiro para as eleições municipais de outubro. São 119.821.569 os eleitores aptos a votar, em 359.326 seções eleitorais distribuídas em 5.563 municípios. O crescimento em relação às eleições passadas, de outubro de 2002, foi de 5,33%.

O aumento de 5,33% é superior à média em torno de 4% normalmente registrada de um pleito para outro nos últimos anos. O diretor de Informática do TSE, Paulo Camarão (D), atribui o aumento à proximidade entre candidato e eleitor por se tratar de uma eleição municipal. “Muitos candidatos vão em busca do registro de pessoas conhecidas”, explica Camarão.

Fatores demográficos levam aritmos diferentes de crescimento do eleitorado em cada estado. As unidades da federação se concentram no Nordeste e Norte, onde fica o Amapá, primeiro colocado do ranking, com 13,1% de aumento em dois anos. Já a Região Sul tem o crescimento mais lento, com o eleitorado gaúcho tendo crescido apenas 2,6% desde 2002.

Ao contrário do que costuma apontar o senso comum, a pesquisa do TSE mostrou que o número de municípios brasileiros não cresceu nos últimos dois anos, pelo contrário, teve uma pequena redução, de um município. Em 2002, o Brasil tinha 5.564 municípios. Em 2004, esse número é de 5.563. O secretário de Informática do TSE informa que essa diferença é referente à criação do município de Figueirão, em Mato Grosso do Sul, e à extinção de Boa Esperança do Norte, em Mato Grosso, e Pinto Bandeira, no Rio Grande do Sul, municípios que foram incorporados a outros.

As eleições de 2004 terão 2.900 zonas eleitorais e 91.543 locais de votação. Todas as seções eleitorais funcionarão como postos de justificativa e em estados como Rio de Janeiro e São Paulo poderão ser criados postos para atender eleitores que vão justificar o voto. Cada seção terá o máximo de 500 eleitores.

O pleito municipal deste ano será o quinto totalmente informatizado do País. A Justiça Eleitoral colocará à disposição dos eleitores 406 mil urnas eletrônicas.

O TSE estima um tempo médio de 35 ou 40 segundos para cada eleitor votar. “Teoricamente, o eleitor já sabe votar”, avalia Paulo Camarão, lembrando que esta será uma eleição fácil, já que cada eleitor terá que usar apenas nove teclas da urna eletrônica para votar, incluindo as duas confirmações. Em 2002, os eleitores teclavam 25 vezes para concluir os votos e as confirmações. Apesar disso, o TSE inicia domingo, dia 1 de agosto, uma campanha de esclarecimento sobre como usar a urna eletrônica.

Pela lei, as eleições municipais podem ter segundo turno em 68 cidades, que possuem mais de 200 mil eleitores. Oito delas têm mais de um milhão de eleitores. Nas outras 60, o eleitorado fica entre 200 mil e um milhão. O menor colégio eleitoral do País está localizado em São Paulo. Trata-se do município de Bora, com 834 eleitores.

Dos 5.563 municípios onde haverá disputa eleitoral, 4.331 (77,85%) estão situados na faixa entre 5 mil e 50 mil eleitores.

Os municípios com mais de 1 milhão de eleitores atualmente são:

1. São Paulo (7.771.503),
2. Rio de Janeiro (4.414.090),
3. Belo Horizonte (1.680.169),
4. Salvador (1.585.346),
5. Fortaleza (1.361.957),
6. Curitiba (1.179.223),
7. Recife (1.030.769) e
8. Porto Alegre (1.005.998 eleitores).

(Fonte:Diário Vermelho)