Dia de luta por emprego, direitos e salários


A Coordenação dos Movimentos Sociais organizou nesta segunda-feira, 30, uma caminhada até a Procuradoria Geral do Estado, na Capital, para protestar em defesa de emprego, direitos e salários. O dia nacional de mobilizações foi organizado pelas centrais sindicais como a CUT, a Conlutas, a CTB e a Intersindical, além de organizações populares. A concentração foi em frente à Secretaria de Estado da Educação, onde o Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinte) fez a defesa do piso nacional e contra a repressão do governador Luiz Henrique da Silveira, exigindo que LHS marque audiência para conversar com a categoria. Em São Paulo, mais de cinco mil pessoas se reuniram na Avenida Paulista.
Diante da crise mundial, cujas conseqüências recaem sobre os trabalhadores do mundo inteiro, os representantes das entidades destacaram a necessidade de unidade de ação da classe trabalhadora.
Os discursos feitos pelos manifestantes em Florianópolis criticaram o fato de o governo retirar dinheiro público para ajudar grandes empresários e banqueiros que mesmo assim demitem, jogando o ônus da crise sobre os trabalhadores. O mote foi “Essa Crise não é Nossa”. O coordenador do SINTRAJUSC Luiz Severino Duarte participou da manifestação.