Categoria poderá parar por 24 horas no dia 9 de agosto


Na última reunião ampliada da Fenajufe e sindicatos de base, realizada dia 10 de julho, representantes dos servidores do Judiciário Federal e Ministério Público da União aprovaram o dia 9 de agosto como indicativo de Dia Nacional de Paralisação. Na reunião ampliada, os participantes avaliaram que é necessário fortalecer ainda mais as mobilizações e aprovar um calendário com várias atividades antes de aprovar a deflagração da greve por tempo indeterminado.
Os servidores só paralisarão os serviços no dia 09 de agosto caso o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Nelson Jobim, e o Procurador Geral da República, Antônio Fernando de Souza, não enviarem as propostas de revisão dos Planos de Cargos e Salários do Judiciário e MPU ao Congresso Nacional. Se os PCSs não forem encaminhados até o dia 9, a categoria deverá parar os trabalhos em todo o país e preparar a deflagração da greve por tempo indeterminado para reforçar as pressões em favor do envio e da aprovação imediata dos projetos.
A Federação protocolou, no último dia 05 de julho, no Supremo Tribunal Federal, ofício solicitando audiência com o presidente do órgão, ministro Nelson Jobim. O objetivo da reunião é entregar ao representante do Poder Judiciário as propostas de alteração do anteprojeto de revisão do PCS, aprovadas na XII Plenária Nacional. A Fenajufe continua aguardando a resposta do STF sobre a audiência e também aguarda retorno do novo Procurador-Geral da República a respeito do PCS do MPU.

Fonte: Fenajufe