Cartórios eleitorais fortalecem a Greve


Ato Unificado em Chapecó reuniu na quinta-feira, 23, cerca de 200 servidores públicos. A caminhada, que iniciou no centro da cidade, contou com a presença de servidores da Justiça Federal, Justiça do Trabalho, MPU, Ministério da Agricultura, Polícia Rodoviária Federal, IF-SC (Escola Técnica Federal), base do Sinasefe e fiscais federais agropecuários. A atividade iniciou às 14 horas e encerrou às 16 horas, ocupando a movimentada avenida Getúlio Vargas.

Também nesta quinta-feira, os servidores do TRE enviaram mensagem aos colegas dos Cartórios Eleitorais. Os servidores da Justiça Eleitoral no interior do estado vêm, através de várias mensagens ao Sindicato e aos servidores já em Greve na Capital, ratificando apoio e possibilidade de adesão ao movimento. O indicativo é de Greve geral no dia 28.

Em reunião na quarta-feira (22), o Comando Nacional de Greve avaliou a proposta de reajuste apresentada pelo governo federal e, com base no debate feito durante a reunião, decidiu orientar que os Sindicatos promovam Assembleias com a categoria e indicou a rejeição do índice de 15,8%, em 3 parcelas de 5%, com implementação até 2015.

Na avaliação dos dirigentes sindicais, embora essa primeira contraproposta do governo desde o início da luta pelo PL 6613/09, o PCS, que completa três anos, seja resultado da Greve em vários estados e no Distrito Federal, o reajuste proposto não atende às reivindicações da categoria. Mas, por outro lado, mostra que o movimento grevista de categorias do funcionalismo público começa a surtir efeito. Por isso, precisamos intensificar as mobilizações em todo o país para garantir a reposição salarial que o governo nos nega há seis anos. A Assembleia em SC será na segunda-feira, às 17h, no TRE-SC.

 

 

Quadro Estadual de Greve

 

Justiça Federal (Greve ou paralisação parcial de 2 ou 3 horas)

Blumenau, Caçador, Chapecó, Criciúma

Florianópolis, Itajaí, Jaraguá do Sul, Joaçaba, Joinville, Lages, Laguna, Rio do Sul, Tubarão

 

Justiça Eleitoral

Florianópolis: Greve com adesão maior a cada dia

 

Justiça do Trabalho:

Florianópolis: paralisação diária de 2 horas

 

 

Confira o Quadro de Greve Nacional

 

A greve dos servidores do Judiciário Federal e do MPU está crescendo e já pressionou o governo a apresentar a primeira contraproposta desde que o PCS tramita no Congresso Nacional. Confira:

 

Greve por tempo indeterminado

Distrito Federal: completou nesta quarta-feira (22) três semanas. Na tarde de quinta-feira (23), os servidores realizaram um ato em frente ao STF para dizer “não” à proposta de reajuste de 5%, somando 15,8% parcelados em três anos.

São Paulo: a Greve por tempo indeterminado, que teve início no dia 8 de agosto, está mais forte no TRE e no Fórum Trabalhista da Barra Funda, mas também há adesões na Justiça Federal. Em assembleia geral nesta quarta-feira (22), cerca de 1.500 servidores disseram não à proposta do governo e aprovaram a manutenção da greve no estado.

Mato Grosso: a greve dos servidores no Mato Grosso, que também iniciou no dia 8, continua firme esta semana. Foram verificadas novas adesões nos três ramos do Judiciário.

Bahia: o movimento atinge os três ramos do Judiciário Federal.

Rio Grande do Sul: em assembleia geral nesta quinta-feira (23), servidores rejeitaram a proposta do governo e aprovaram a manutenção do movimento grevista.

Alagoas: Os servidores do Judiciário Federal e do MPU em Alagoas retomaram a Greve por tempo indeterminado no dia 20.  Nesta quarta (22), os servidores do Judiciário Federal e do MPU realizaram ato público em frente ao Fórum Eleitoral.

Minas Gerais: a greve dos servidores iniciada no dia 20 vem ganhando adesões com a participação de trabalhadores do interior e da capital.

Sindiquinze-SP: a Greve dos servidores da 15ª Região teve início no dia 20 de agosto. Em Campinas, a paralisação dos servidores no Fórum Trabalhista de Campinas ganhou novas adesões nesta quarta-feira (22). Outras duas Varas atenderam ao chamado do Sindicato.

Piauí: estão em Greve desde o dia 20 de agosto, juntamente com os colegas do MPU.

Maranhão: desde a segunda-feira (20) vários setores da base no Maranhão iniciaram a greve, que iniciou com maior adesão de municípios do interior.

 

Greve a partir da próxima semana

Goiás: a partir da próxima segunda, dia 27 de agosto.

Amazonas: decidiram entrar em Greve por tempo indeterminado a partir de segunda-feira, 27.

Rio de Janeiro: decidiram entrar em Greve a partir do dia 28, terça-feira.

Pará: aprovaram Greve por tempo indeterminado a partir da terça-feira, 28.

 

Paralisações de 48 horas

Paraíba: servidores paralisaram suas atividades por 48 horas nesta quarta e quinta-feira (22 e 23/08).

Atos e assembleias para discutir adesão à Greve

Paraná: servidores fizeram paralisação de 2 horas nesta quarta-feira (22), das 13 às 15h. Eles também entraram em “estado de Greve”, o que permitirá à categoria promover paralisações ou entrar em Greve de imediato, caso aprove em assembleia.

Rio Grande do Norte: servidores promoveram acampamento durante toda esta quinta-feira (23) em frente à sede do TRE, quando foram recebidos pelo presidente do Tribunal. Na manhã desta sexta-feira (24), houve caminhada em parceria com os servidores do MPU.

Ceará: servidores da JF estão em “estado de Greve”, o que significa, na prática, um aviso à Seção Judiciária e ao Tribunal de que os servidores poderão a qualquer momento decidir pela Greve, realizar paralisações ou apagões. Os da JE estão em “estado de Greve” e também participaram da manifestação unificada nesta quinta (23), juntamente com os colegas da JF em frente ao TRE.

Mato Grosso do Sul: na segunda-feira (27) haverá Assembleia geral no TRT para deliberar sobre a Greve e discutir a proposta do governo de 15,8%.