Bancários denunciam à imprensa demissões em massa


Por Imprensa

A Confederação Nacional dos Bancários — CNB/CUT — disse ontem que a campanha iniciada em dezembro do ano passado contra as demissões conseguiu causar constrangimento a um grande banco privado, que recuou na intenção de demitir 12 mil funcionários no início de 2004. Durante todo este ano, ocorreram demissões em diversos bancos, mas elas se intensificaram nos últimos meses. Levantamento preliminar feito pela CNB/CUT mostra que já foram dispensados cerca de 10 mil bancários neste ano.

A Confederação está finalizando o levantamento e avaliando o perfil das demissões para apresentar nesta quinta (16/12) à imprensa. “Queremos evitar mais demissões e pressionar o setor financeiro, que não pode reclamar de crise, a criar novos postos de trabalho na categoria”, ressaltou o presidente da CNB/CUT, Vagner Freitas.

A proposta dos bancários para geração de empregos é a ampliação do horário de atendimento à população, com dois turnos de trabalho para os trabalhadores. “Se os bancos abrissem das 9h às 17h e os bancários tivessem dois turnos de cinco horas, seria possível gerar 160 mil novos postos de trabalho e possibilitar à população um atendimento adequado”, diz Freitas.

Fonte: CNB/CUT