8 de março: NPC organiza debate sobre violência contra a mulher e a mídia


O Núcleo Piratininga de Comunicação (NPC) está organizando um debate sobre a violência contra a mulher e a cobertura que os meios de comunicação fazem do assunto. “Um tema, infelizmente, mais do que atual. Muitas vezes, a proximidade dos fatos e sua repetição, nos leva a banalizar números que são uma verdadeira tragédia”, afirmam os coordenadores do NPC.
O jornal O Globo, de 11 de fevereiro, relata que, somente em Pernambuco, 329 mulheres, em 2006, foram assassinadas por seus maridos, ou ex-maridos, amantes ou namorados ou pais. Uma boa parte foi estrangulada, ou enforcada, ou asfixiada ou esfaqueada. Em Fortaleza, no mesmo ano, 135 mulheres tiveram o mesmo fim.
O NPC avalia que para se ter uma idéia da tragicidade desta violência é só comparar o número de mulheres assassinadas no estado de Pernambuco e na cidade de Fortaleza, em 2006, com o número de soldados norte-americanos que morreram, em média, a cada mês, em dez anos de guerra do Vietnã, entre 1964 e 1974. Lá morreram aproximadamente 57 mil soldados invasores. Uma média de 470 por mês.
“Pois, juntando as 329 de Pernambuco com as 135 de mulheres assassinadas em Fortaleza, no ano passado, temos um total de 454 assassinatos. Quase o mesmo número de norte-americanos mortos, por mês durante aquela guerra”, ressalta o NPC.
O debate sobre o tema será realizado por ocasião do Dia Internacional da Mulher, comemorado no dia 8 de março.

Fonte: Fenajufe, com informações do NPC