TRT censura programa de televisão


 

O programa Justiça do Trabalho na TV, produzido pelo TRT catarinense, não foi ao ar no último domingo na TV Justiça por conta de uma inédita censura imposta pelo tribunal. No início da semana, como de praxe, foi anunciado pelo site do TRT o programa do próximo domingo (gravado duas semanas antes), que traria uma entrevista justamente sobre o Direito de Greve dos Servidores públicos com o advogado especializado no assunto Pedro Maurício Pita Machado, que assessora a Fenajufe, o Sintrajusc e inúmeras outras categorias.

Alguns servidores estranharam quando o anúncio foi retirado da página no meio da semana. Mais estranho foi quando domingo, em seu lugar, foi transmitido outro programa. Procurado, o Assessor de Comunicação do TRT, jornalista Clayton Wosgrau, informou que não poderia colocar no ar uma entrevista com um assessor jurídico sindical apresentando apenas um lado do problema. Segundo ele, quando o programa trata de um tema polêmico, sempre apresenta duas entrevistas em sequência com as posições divergentes, mas por falha da Assessoria não haviam gravado outro com opinião distinta, por isso determinou a suspensão da veiculação.

É interessante que sobre a Meta 2, por exemplo, criticada pelos trabalhadores, ou sobre o Processo Virtual, igualmente polêmico no tocante à saúde dos trabalhadores, o TRT só apresentou entrevistas favoráveis. A verdade é que nunca antes havia ocorrido fato semelhante, e proibir a veiculação de um programa em razão do seu conteúdo era exatamente a função dos censores da ditadura militar.