Trabalhadores em educação denunciam ataques do Governo do Estado


Por Imprensa

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação, o Sinte/SC, denuncia que “o governo de Luiz Henrique da Silveira, além de prejudicar toda a categoria com sua política de repetidos e discriminatórios abonos, não cumpriu seu compromisso de pagar o último de R$ 50,00 agora e duas parcelas de R$ 25,00 em janeiro e fevereiro, a categoria de especialistas, conforme havia prometido”. O Sindicato diz ainda que o Governo Estadual também está “atacando a categoria através da sua Reforma Administrativa. Essa Reforma prevê, segundo dois projetos de lei complementar do Governo do Estado, extinguir a função dos especialistas em Educação do Magistério Estadual”.

Um dos projetos prevê a transformação de três mil cargos de Especialistas em Assistente de Educação. O outro projeto prevê a transformação de cinco mil cargos de Especialistas em Assuntos Educacionais para o cargo de Assistente Técnico Pedagógico.

De acordo com o Sinte, em nenhum momento, o governo discutiu quaisquer mudanças no quadro do Magistério, o que caracterizaria um processo antidemocrático. Além disso, segundo o Sinte, os especialistas já vêm sofrendo ataques dos sucessivos governos, que não dão posse aos aprovados em concurso público ou deixam de pagar abonos.

Para organizar a luta contra esses ataques, o Sindicato está chamando uma série de Assembléia Regionais, que serão realizadas em todo Estado nos próximos dias.

Fonte: Sinte/SC