Sintrajusc prestigia festa do Sindprevs/SC


O Sintrajusc prestigiou a comemoração dos 19 anos do Sindprevs na última sexta-feira (19 de outubro). A festa reuniu dezenas de trabalhadores e amigos do Sindicato no calçadão da rua Padre Miguelinho, entre os prédios da Gerência Regional Sul do INSS e do Ministério da Saúde.
 
Diversas atividades culturais marcaram o evento. O público emocionou-se durante o lançamento do livro “Ademir Rosa: paixão pela arte, paixão pela vida”. O ilustre ex-dirigente do Sindprevs é referência política e cultural no Estado e empresta seu nome ao mais importante teatro da capital.
 
O coordenador Robak Barros homenageou o aniversário da entidade declamando a poesia “Primavera cruza o Rio”, do poeta gaúcho Mário Quintana. A coordenadora Angela Albino também participou da atividade.
 
Quem foi Ademir Rosa
 
Sociólogo, professor, funcionário público, jogador de futebol amador, Ademir participou da fundação do Partido dos Trabalhadores, colaborou com o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra e fez parte da Pastoral da Terra. Membro do Grupo Armação, ele atuou em 17 peças de teatro, seis filmes e um vídeo, entre 1970 e 1993. Escreveu cinco peças teatrais e, em 1996, voltou a representar A estória, de sua autoria. Sua atuação no papel de uma mulher que tem uma aventura com um homem desconhecido lhe valeu críticas de que era um dos melhores atores de Santa Catarina.
 
Em novembro de 1996, três meses antes da sua morte, no comício de encerramento da campanha para as eleições municipais, Ademir fez sua última encenação. Narrando o Trem da História, texto de Marlio Silva, desfilou seu vozeirão e sua magreza que não podiam ser disfarçados por panos e trapos.
 
Em Florianópolis, o teatro do Centro Integrado de Cultura passou a chamar-se Ademir Rosa no dia 7 de novembro de 1997. Cineastas, atores, sindicalistas, comunidade universitária da Udesc e militantes partidários apoiaram o projeto apresentado pelo Deputado Pedro Uczai (PT), do qual eram signatárias as lideranças de todos os partidos. Era consenso o reconhecimento do talento e da luta de Ademir na defesa dos artistas e da cultura catarinense.
 
No mesmo ano da sua morte, aos 47 anos, na Assembléia Estadual Geral do dia 5 de dezembro de 1997, foi aprovado que o Complexo Esportivo e de Lazer de Ponta das Canas passasse a se chamar “Ademir Rosa”.
 
Fonte: Sintrajusc com informações do Sindprevs