Servidores federais definem índice de reajuste emergencial


No último domingo, dia 24 de abril, cerca de 350 servidores públicos federais de vários Estados participaram da Plenária Nacional da Cnesf para tratar da Campanha Salarial de 2005. Os representantes das categorias do funcionalismo federal avaliaram as propostas apresentadas pelas entidades nacionais da Cnesf, que realizaram suas plenárias setoriais no dia anterior, sábado, 23 de abril. Os diretores Adilson Rodrigues, Francisco Donizeti e Jaqueline Albuquerque foram os delegados pela Fenajufe.
No encontro, os 314 delegados votaram os encaminhamentos que irão nortear as próximas atividades da campanha salarial. Entre os itens aprovados, se inclui a apresentação de um documento à Secretaria de Recursos Humanos do Ministério do Planejamento, com as seguintes reivindicações:
1. 18% de reajuste emergencial a título de antecipação da recomposição das perdas acumuladas de 1995 a 2004;
2. Incorporação das gratificações como processo de valorização do salário base e construção de carreira e superação das distorções no serviço público;
3. Recomposição e manutenção do poder aquisitivo dos salários;
4. Reposição anual do índice inflacionário de acordo com o ICV do Dieese;
5. Paridade entre ativos e aposentados;
6. Estabelecer piso como parte do processo de definição de carreira e plano de cargos;
7. Data-base em 1º de maio.

O novo calendário aprovado prevê que a Cnesf tem até o dia 03 de maio para entregar o documento à Secretaria de Recursos Humanos. No dia 18 de maio, será realizado o Dia Nacional de Lutas, com paralisações em todas as categorias. Os sindicatos de base terão que garantir a ida de caravanas com os servidores do interior para as grandes cidades para participar de atos públicos.
O dia 18 também foi definido como o prazo que será dado pelas entidades da Cnesf para que o governo apresente uma resposta às reivindicações dos servidores federais.
No dia 21 de maio, as entidades nacionais farão suas plenárias setoriais. A Fenajufe deverá convocar reunião ampliada para esse dia. E no dia 22 de maio, será realizada a próxima Plenária Nacional da Cnesf.
Também foi aprovado pelos delegados a criação de um grupo de trabalho, no âmbito da Cnesf, para discutir a questão orçamentária. As entidades nacionais deverão orientar aos seus sindicatos de base a organizar fóruns estaduais para encaminhar o novo calendário e os encaminhamentos da campanha salarial.
A plenária aprovou que a Cnesf elabore um manifesto informativo, para ser encaminhado às entidades nacionais e aos sindicatos de base. O objetivo da Cnesf com esse manifesto é dar base para os sindicatos construírem com a categoria a campanha salarial e a greve unificada dos SPFs.
Os sindicatos estaduais discutirão nas assembléias de base o indicativo de greve para a primeira quinzena de junho, com data marcada para iniciar dia 02 de junho. O indicativo de greve será reafirmado na próxima Plenária Nacional, no dia 22 de maio.

Fonte: Fenajufe (Leonor Costa)