Servidores do TCU aprovam alteração do plano de carreira


Em reunião setorial realizada nesta tarde (25), os servidores do Tribunal de Contas da União estabeleceram a posição da categoria em relação às negociações que vêm sendo levadas a efeito na tramitação do plano de carreira. O presidente do Sindilegis, Magno Mello, levou ao conhecimento da categoria o reflexo dos entendimentos entre o Poder Executivo e os auditores fiscais no projeto de reestruturação da carreira do TCU. Durante o encontro, foi aprovada, com apenas três votos contrários dos mais de cem servidores presentes, a supressão do adicional de especialização, para que o início da implementação do plano possa acontecer ainda neste semestre.
Segundo Magno Mello, a semelhança entre os valores acordados pelos fiscais da Receita Federal e o texto do projeto do PC do TCU torna possível a adaptação e a maior celeridade na aprovação do projeto. “Há, basicamente, duas questões a serem ressaltadas: uma com relação à adequação do cronograma de reajustamento das carreiras, que deverá acontecer em diferentes etapas, com a última em julho de 2010, e a outra aceitar que o adicional de especialização seja pleiteado posteriormente, através de um projeto de lei específico”, explicou.
O 2º vice-presidente do Sindicato, Wilson Paredes, concorda com a renúncia temporária do disciplinamento do adicional de especialização pelo PL 2509/2007. “Precisamos desse consenso agora para conferir maior celeridade ao nosso plano de carreira, mas não iremos abrir mão definitivamente de reivindicar, em futuro próximo, gratificações que valorizem a elevada qualificação dos servidores do Tribunal”, afirmou.
O diretor de Órgãos Regionais, Djair Alves, também apóia a decisão. “Ao aceitarmos as duas condições, o plano irá à votação e terá sua aprovação facilitada. O trabalho do Sindicato está caminhando para corrigir, definitivamente, a defasagem remuneratória existente entre as categorias”, apontou o diretor.
Para definir o cenário ideal de instauração do plano de carreira do TCU, Magno esteve em recentes conversas com o presidente do Tribunal, Walton Alencar, com o Secretário-Geral de Administração, Sérgio Freitas, e com o Deputado Tarcísio Zimmermann (PT-RS), relator do PL. Também conversou a respeito com o deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), que se prontificou a colaborar com a obtenção de uma solução rápida para o processo.
Fonte: Notícias Sindilegis