Servidores apresentam reivindicações da campanha salarial 2013


Servidores públicos federais de todo o país, por meio de suas representações nacionais, cumpriram, na terça-feira (22), o primeiro ato político da campanha salarial de 2013. Eles protocolaram, nos três poderes da União, a pauta de reivindicações unificada da categoria, que reproduz, de um modo geral, os itens da campanha do ano passado, que marcou a retomada das grandes greves conjuntas do funcionalismo.

A pauta foi levada ao Ministério do Planejamento, à Secretaria-Geral da Presidência, ao Supremo Tribunal Federal, ao Ministério Público da União e ao Congresso Nacional. Os eixos centrais são o respeito à data-base anual, com adoção de uma política salarial que reponha as perdas inflacionárias, reajuste dos benefícios e incorporação das gratificações, entre outros itens. Os servidores também querem o fim de todos os processos de privatização e a anulação da reforma da Previdência aprovada em 2003 pelo então governo Lula, em meio ao funcionamento do esquema de compra de apoio político de parlamentares, o chamado “mensalão”.

O calendário de mobilizações também prevê para o dia 17 de abril uma marcha do funcionalismo a Brasília. O ato está sendo organizado em conjunto com entidades sindicais do setor privado e será a primeira grande manifestação de rua da campanha salarial de 2013.