Reunião com servidores do TRE-SC destaca cobrança por Plano de Segurança na eleição 2022


O Sintrajusc está dando encaminhamento às propostas que surgiram na reunião virtual com servidores da Justiça Eleitoral catarinense sobre a segurança das eleições e demais assuntos pertinentes ao processo eleitoral. A reunião teve a presença do servidor do TRE-RS Edson Moraes Borowski, diretor do Sintrajufe/RS e coordenador da Fenajufe. Uma das primeiras medidas será verificar, junto ao TRE-SC, se há Plano de Segurança e Contingência para a eleição 2022 visando à segurança dos servidores e o treinamento dos mesários para lidar com situações que aparecerem.

Borowski anotou todas as questões levantadas pelos participantes da reunião e ficou de, pela Fenajufe, levar as preocupações ao TSE, cobrando estrutura informativa, orientações direcionadas aos servidores e treinamento de mesários buscando estratégias e sinergia entre todos os que estiveram envolvidos com a realização do pleito.

Um das preocupações foi sobre como irá funcionar a cobrança da postura adequada dos eleitores nas seções eleitorais, evitando tensionamentos, e se haverá, sendo necessário, atendimento de saúde e psicológico dos servidores. O entendimento é que o TSE e os TREs devem fazer estreita articulação com a segurança pública e polícias militares, civis e federal para impedir abusos.

Outra dúvida foi sobre como está a situação dos requisitados e a reposição de servidores efetivos e se há gestão do TRE-SC junto ao TSE para cobrar reposição de aposentadorias e criação de cargos em 2023, como está ocorrendo no Tribunal de São Paulo. Apareceu também a questão das remoções e a dúvida sobre se há candidatos que poderiam ser chamados de concursos ainda válidos. Foi informado que o TRE do Paraná tem uma legislação bem avaliada sobre as remoções e divulga a lista de antiguidade dos servidores. O Sintrajusc irá buscar essas informações junto ao Tribunal do estado vizinho para buscar adequações na legislação do TRE-SC.

Temas como a regulamentação do teletrabalho e os impactos do processo de automação sobre a saúde dos servidores também foram apresentados ao coordenador da Fenajufe. O Sindicato informará os servidores assim que tiver retorno das demandas sugeridas e encaminhadas junto ao TRE-SC e TSE.