Quintos: Sintrajusc cobra decisão política da Administração do TRT


Após mais uma rodada de discussões com a Administração do TRT, a diretoria do Sintrajusc cobrou uma atitude política do presidente do Tribunal, juiz Jorge Luiz Volpato com relação ao pagamento dos quintos. O presidente do TRT mostrou, durante a reunião de ontem à tarde, um comunicado do TST informando que não haverá recursos para essa finalidade no ano que vem. A diretoria insistiu na alternativa proposta pelo assessor econômico do Sindicato, Washington Lima, de readequação orçamentária do Tribunal, mas o presidente mostrou-se mais uma vez evasivo, recorrendo aos limites impostos pela Lei de Responsabilidade Fiscal. Representaram os servidores os diretores do Sintrajusc Paulo Roberto Koinski, Denise Zavarise e Adriana Ramos.
Além de cobrar atitude política do presidente do TRT, os diretores do Sintrajusc lembraram que a não-incorporação a todos os servidores gerará distorções salariais graves no Tribunal. Lembraram também que o comunicado do TST é no mínimo contraditório, já que os servidores do TST tiveram os quintos incorporados, além de receberem vale-alimentação maior do que o do TRT/SC, outro dos assuntos tratados na reunião de ontem.
A esse respeito, o comunicado do TST determina que o valor do vale-alimentação permaneça como está. Ou seja, nada de reajuste. Os diretores do Sintrajusc exigiram do presidente que, durante a reunião dos presidentes de TRTs, que ocorre amanhã e quinta-feira, em Brasília, seja colocada em pauta a questão dos quintos e da proporcionalidade da distribuição das verbas entre os Tribunais. E reafirmaram a necessidade de uma atitude política do presidente do TRT/SC, para garantir o pagamento dos quintos a todos os servidores.

Oficiais de Justiça

Outro assunto discutido na reunião foi a necessidade de declaração de km percorrido e hora nos relatórios de diligência dos Oficiais de Justiça – uma reclamação ouvida durante o encontro dos OJs no sábado. O presidente do TRT pediu que o Sintrajusc formalize a reclamação, para só então tomar uma decisão. O sindicato encaminhará requerimento à Presidência.