Quadro de Greve atualizado em 12/05, às 20h25


A greve no Judiciário Federal cresceu nesta quarta-feira [12] em todo o país, com a adesão de novos Estados. Os servidores estão atendendo ao chamado da Fenajufe e dos sindicatos e participando das atividades de mobilização para construir a greve por tempo indeterminado para pressionar o Judiciário e o Executivo a fechar um acordo em torno da proposta orçamentária dos PCSs. Em vários Estados, a categoria está com os trabalhos paralisados desde o dia 6 de maio e em outros o movimento teve início na segunda-feira passada [03] e na quarta-feira [05].
 
Confira abaixo o quadro de greve atualizado.
 
Greve desde os dias 3 e 5 de maio
 
Sitra-AM/RR: Os servidores da JT do Amazonas estão em greve desde o dia 3 de maio. A greve também atinge o interior do Estado, mas a categoria cumpre os 30% de serviços essenciais, conforme determina portaria do TRT. Nesta quarta-feira [12], foi realizado um ato público de manhã em frente ao TRT, com a participação dos servidores da Justiça Eleitoral. Na sexta-feira [14], haverá assembleia de avaliação do movimento.
 
Sinjeam-AM: Em greve por tempo indeterminado desde o dia 3 de maio, os servidores da JE entraram nesta terça-feira [12] no 10º dia do movimento paredista. Zonas eleitorais do interior aderiram à greve, além das 13 zonas da capital. As assembleias de avaliação na Justiça Eleitoral são permanentes, acontecendo todos os dias, às 15h. Nesta quarta-feira [12], os servidores da JE participaram de um ato público em frente ao TRT.
 
Sindijufe-MT: A greve em Mato Grosso teve início no dia 5 de maio, com boa adesão da categoria e está crescendo. Os oficiais de justiça de Mato Grosso também aderiram à greve no dia 5. Nesta quarta-feira [12], o sindicato realizou na JF assembleia de avaliação da greve. Varas federais e do trabalho e cartórios e zonas eleitorais do interior também aderiram à paralisação, que atinge, além de Cuiabá, as seguintes cidades: Varas do Trabalho: Rondonópolis [1ª e 2ª VTs] e Cárceres; Zonas Eleitorais: Rondonópolis [Zona 10ª, 45ª e 46ª], Rio Verde, Sinop, Pedra Preta, Araputanga, Comodoro, Barra dos Bugres, Chapada dos Guimarães, Alta Floresta, Primavera do Leste, Cólider e Santo Antônio do Leveger; Varas Federais e Seção Judiciária: Rondonópolis, Sinop e Cárceres.
 
Greve desde o dia 6 de maio
 
Sintrajud-SP: Os servidores de São Paulo iniciaram greve no dia 6 de maio. Nesta quarta-feira [11], o quadro da greve na Capital é o seguinte: Fórum Trabalhista Barra Funda [85%], TRF [50%], JF Pedro Lessa [40%], TRE [paralisação de 24 horas nesta quarta-feira-12]. Na Justiça do Trabalho da Grande São Paulo, ABC e Baixada Santista a greve atinge os seguintes locais: Ribeirão Pires [100%], Santo André [30%], Diadema [30%], JT Guarujá [70%], São Bernardo do Campo [60%], Caieiras [80%], Mogi das Cruzes [90%], Santos [70%], Praia Grande [75%], Cubatão [90%], São Caetano do Sul [20%], São Vicente [60%], Osasco [50%], Cotia [70%], Guarulhos [40%], Mauá [80%], Itapecirica da Serra [100%] e Ferraz de Vasconcelos. Na Justiça Federal interior, Grande São Paulo, ABC e Baixada Santista há greve: Ribeirão Preto [50%], JF e JEF Santos [45%], São José dos Campos [paralisação parcial], Taubaté [100%] e Araçatuba [assembleia dia 14, com indicativo para o dia 17/05].
 
Sintrajusc-SC: Servidores da JT estão em greve desde o dia 6 de maio e a próxima assembleia será no dia 14. Na JF, os servidores iniciaram a greve na segunda-feira [10], por tempo indeterminado. Em Assembleia nesta quarta-feira [12], os servidores do TRE decidiram manter a greve nesta quinta [13], com nova avaliação no final da tarde. Os servidores da JF em greve irão permanecer na entrada do prédio do TRE, como fizeram hoje, para dar apoio aos colegas. Em SC, a greve atinge os seguintes locais: Justiça do Trabalho: Prédio-sede, Varas do Trabalho de Balneário Camboriú, Concórdia, Criciúma, São José e Imbituba; em Chapecó, paralisação diária das 14 às 15 horas. Na Justiça Federal: Prédio sede, Ceman [indicativo de greve a partir do dia 17]. Justiça Eleitoral: Prédio sede, 12ª ZE [Florianópolis] e 98ª ZE [Criciúma]. A 49ª ZE [São Lourenço do Oeste] faz paralisação diária das 15 às 17 horas
 
Sindjus-AL: Servidores do Judiciário iniciaram greve por tempo indeterminado no dia 6 de maio, com boa adesão. Os oficiais de justiça avaliadores federais também aderiram ao movimento grevista. Para a manhã desta quinta-feira [13], o Sindjus-AL vai realizar atividade de mobilização, com apresentação de arte circense em frente ao TRE e em frente ao prédio das Varas Trabalhistas. A concentração da greve continua em frente ao TRE/AL a partir das 7 horas, onde é servido café da manhã. Também nesta quinta, será realizado ato público, às 12h, em frente ao prédio das VTs; e às 15h, em frente à JF.
 
Sintrajufe-RS: Os servidores gaúchos entraram na greve nacional no dia 6 de maio. Nesta quata-feira [12] na Justiça do Trabalho, a greve atinge os seguintes órgãos: Porto Alegre [10 Varas Trabalhistas; setores administrativos, central de mandados e protocolo, com portaria; setores do TRT; Arquivo; Transporte; Artífices e Memorial], Alvorada, Bento Gonçalves [Portaria em 1ª e 2ª Varas], Cachoeira do Sul, Cachoeirinha [portaria 2ª VT], Camaquã, Canoas, Capão da Canoa, Esteio, Caxias do Sul [portaria na 2ª VT], Frederico Westphalen, Guaíba [portaria], Ijuí, Lagoa Vermelha, Palmeira das Missões, Novo Hamburgo, Panambi, Passo Fundo [portaria], Pelotas [com portaria na 1ª e 2ª varas, CM e SDF], Rio Grande [com portaria, SDF], Santa Maria, Santa Vitória do Palmar, Santana do Livramento, Santo Ângelo [portaria], Sapiranga, São Jerônimo, São Leopoldo, São Lourenço do Sul [portaria], Sapucaia do Sul, Taquara [com portaria], Tramandaí, Uruguaiana [paralisação de 2 horas] e Vacaria [portaria]. Justiça Federal: Porto Alegre [alguns setores da 1ª Instância e do TRF], Caxias do Sul [paralisação de 1 hora diária], Bagé [paralisação de 1 hora diária], Novo Hamburgo, Rio Grande, Santa Maria [paralisação de 1 hora diária], Santiago e Uruguaiana [paralisação de 1 hora diária]. Justiça Eleitoral: Porto Alegre [alguns setores do prédio Anexo do TRE], Caxias do Sul [paralisação de 1 hora diária], Carlos Barbosa, Estrela [paralisação de 1 hora diária] e Santa Maria [paralisação de 1 hora].
 
Sintrajufe-MA: Servidores da JF, do Fórum Trabalhista e do TRT sede iniciaram no dia 6 de maio, a greve por tempo indeterminado. Na Justiça Federal, apenas os casos considerados emergenciais estão sendo atendidos. No município de Caxias, os servidores também já estão no movimento. Os servidores do TRE deflagraram a greve por tempo indeterminado no dia 10 de maio. Na Justiça do Trabalho, a paralisação está consolidada na Primeira Instância da Capital [Fórum Astolfo Serra], e mesmo na Sede do TRT tem avançado. No MPU [PR e PT], os servidores realizam greve dias 12 e 13 de maio, com avaliação diária. Na manhã de hoje os grevistas forma às ruas participar do ato unificado, em frente ao prédio sede da Justiça Federal. De lá, eles saíram em passeata, passando pelo TRT, Fórum Trabalhista Astolfo Serra, e TRE/MA. A concentração dos servidores do MPU é às 12h, em frente ao prédio Sede da Procuradoria da República no Maranhão. Na quinta [13], os servidores do MPU deliberam sobre adesão à greve por tempo indeterminado.
 
Sisejufe-RJ: Os servidores no Rio de Janeiro iniciaram a greve no dia 6 de maio. Durante esta quarta-feira [12], os servidores do TRT, TRF, TRE, SJRJ e JF da avenida Venezuela, e servidores de zonas eleitorais e de varas e cartórios no Interior participaram da mobilização de greve. No TRT da Lavradio, 50 servidores participaram da paralisação pela aprovação do PL 6613 e contra o PLP 549. A tendência da greve é ganhar adesões nesta quinta-feira [13].
 
Greve a partir dos dias 7 e 10 de maio
 
Sindjufe-BA: Servidores do TRE da Bahia entraram em greve por tempo indeterminado no dia 7 de maio. No TRT da 5ª Região e na Justiça Federal da capital, em Feira de Santana, Campo Formoso, Jequié, Vitória da Conquista, Barreiras, Eunápolis, Itabuna e Ilhéus os servidores entraram na greve na segunda-feira, 10 de maio. Servidores da Justiça Federal Militar também realizaram assembleia e aprovaram greve por tempo indeterminado a partir desta quarta-feira, 12 de maio. Nesta terça-feira [11], aderiram à greve servidores das Subseções de Paulo Afonso e de Juazeiro. Com essas somam dez, das 11 Subseções de todo o Estado. Só falta a Subseção da Cidade de Guanambi. Nesta quarta também foi realizado um debate sobre o PLP 549/09.
 
Sintrajufe-PI: Os servidores no Piauí entraram em greve por tempo indeterminado a partir de segunda-feira, 10 de maio. Na JF o atendimento ao público foi suspenso, mantendo apenas o plantão judiciário para as causas mais urgentes. Nesta quarta-feira [12], os servidores realizaram manifestação em frente ao Fórum Trabalhista. Em assembleia, a categoria decidiu promover o ato desta quinta novamente no Fórum.
 
Greve a partir do dia 12 de maio
 
Sindiquinze-SP: Os servidores da Justiça do Trabalho da 15ª Região iniciaram nesta quarta-feira [12] a greve por tempo indeterminado pela aprovação do PL 6613/09. Cerca de 50% dos servidores de Campinas paralisaram as atividades e se reuniram em frente ao Fórum Trabalhista. Além deles e dos servidores da sede do TRT-15, também aderiram à greve servidores das seguintes cidades: Americana, Araçatuba, Dracena, Indaiatuba, Itanhaém, Itu, [com Portaria baixada], Limeira Piracicaba, São José dos Campos, São José do Rio Preto, Sorocaba, Taubaté, Ubatuba. As cidades de Tietê e Tatuí também realizam assembleia para deliberar sobre a deflagração da greve dos servidores.
 
Sintrajuf-PE: Nesta quarta-feira [12], os servidores do Judiciário Federal em Pernambuco pararam suas atividades no TRE e TRT. A adesão maior ocorreu nas varas do trabalho, no TRT sede, na sede do TRE e nos cartórios eleitorais. A tendência é de crescimento da adesão a cada dia.
 
Sinjutra-PR: A greve por tempo indeterminado na JT do Paraná começou nesta quarta-feira, 12 de maio. Reuniões na tarde de segunda-feira [10], em Cascavel, Foz do Iguaçu e Londrina decidiram pela adesão ao movimento grevista a partir desta quarta-feira. Maringá deliberou pela deflagração da greve em reunião no dia 7 de maio. Ontem [11], o Sinjutra obteve informação de que Araucária, Laranjeiras do Sul, Telêmaco Borba, Ivaiporã e São José dos Pinhais também aprovaram entrar em greve.
 
Sindjuf-PB: Os servidores entraram nesta quarta-feira [12] em greve por tempo indeterminado. No TRE-PB, a adesão ao movimento grevista está em torno de 40%, mas a expectativa é que o movimento cresça amanhã [13]. No TRT em João Pessoa, as atividades encontram-se paralisadas. Já na Justiça Federal, em reunião na tarde desta quarta-feira [12], os servidores decidiram entrar em greve por tempo indeterminado a partir da próxima terça [18], que é quando terminará o prazo de correição nas varas federais da Paraíba.
 
Sinsjustra-RO/AC: A greve teve início na manhã desta quarta-feira [12] com mobilização em frente ao prédio sede da Justiça do Trabalho, localizado em Porto Velho. Em Rondônia, além da capital, outras 11 varas do interior também aderiram à paralisação. Já no Acre, por enquanto, apenas Sena Madureira optou por entrar na greve. O Sinsjustra pretende expandir o movimento para atingir os 800 servidores do Tribunal, respeitando o limite de 30% previsto pela lei.
 
Sitraemg-MG: A greve em Minas foi deflagrada nesta quarta-feira, 12 de maio. O primeiro dia de greve teve início com uma boa participação da categoria, com concentração na porta do prédio do TRE. No TRE, 80% dos servidores aderiram à paralisação e não compareceram ao trabalho. Servidores da JF e da JT também compareceram à mobilização e deram informações de que a 5ª, 6ª, 7ª, 8ª, 12ª, 17ª e 32ª Varas Federais pararam suas atividades, assim como a 2ª, 6ª e 15ª Varas do Trabalho. No interior, as cidades de Tombo e Teófilo Otoni já estão paradas, enquanto Uberaba realizará uma assembleia para definir as atividades nesse período.
 
Greve a partir de 14 de maio
 
Sindjuf-PA/AP: Em asembleia geral na segunda-feira [10] à tarde, no TRT/8ª, ficou deliberado por unanimidade que, a partir do dia 14 de maio, os trabalhadores do Judiciário Federal dos Estados do Pará e Amapá deflagrarão a greve por tempo indeterminado. Os servidores da Justiça Eleitoral em Belém também discutiram a deflagração do movimento paredista e deliberaram por seguir a decisão da assembleia geral. No TRT-8ª a mobilização foi ainda maior e contou com a participação, além dos servidores da JT, de companheiros da JF e da JM, que fortaleceram ainda mais o movimento.
 
Estados que ainda vão deliberar sobre a greve
 
Sindjus-DF: Servidores do Judiciário e do MPU no DF, em estado de greve, realizaram assembleia nesta quarta-feira [12], quando decidiram realizar ato público no dia 19 de maio, em frente à PGR. De lá, os servidores sairão para o STF, onde também realizarão um ato público. Nova assembleia geral será realizada no dia 25 de maio para votar o indicativo de greve.
 
Sinje-CE: Nesta quarta-feira [12], o sindicato realizou assembleia para deliberar sobre os próximos passos do movimento na Justiça Eleitoral.
 
Sindjufe-TO: Em assembleia realizada nesta quarta-feira [12], a categoria decidiu que haverá paralisação de duas horas na segunda-feira [17/05], em frente aos prédios da Justiça Federal e TRE, e uma nova assembleia na terça-feira [18/05] com indicativo de greve por tempo indeterminado.
 
Sindjef-AC: Servidores das Justiças Eleitoral e Federal no Acre aprovaram o estado de greve e realizaram hoje [12] assembleia para deliberar sobre a deflagração de greve.
 
Sindjero-RO: A diretoria do sindicato decidiu pela realização de uma Assembleia Geral no dia 17 de maio, no auditório do TRE, quando será discutida a possibilidade da deflagração de um movimento grevista.
 
Sintrajufe-CE: Os servidores estão em estado de greve. Será convocada uma assembleia geral com os servidores da JF para o dia 19 de maio. Até lá, serão confeccionados adesivos, faixas e material de conscientização dos servidores sobre necessidade da deflagração da greve.
 
Sinjufego: O sindicato realizará nesta quinta-feira [13] assembleia geral para discutir o indicativo de greve.
 
Da Fenajufe – Leonor Costa, com informações dos sindicatos