Pressão dos servidores encurrala governo


A pressão dos servidores do Executivo em Greve começa a surtir efeitos concretos em um cenário no qual o governo insistia somente em reajuste zero. Nesta sexta-feira, o Ministério do Planejamento disse à Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef) que a proposta limite do governo para a maioria dos servidores do Executivo é de um reajuste de 15,8% parcelado em três anos. Nesse debate estão envolvidas cerca de 18 categorias que englobam mais de 500 mil trabalhadores buscando equiparação salarial com a tabela criada pela Lei 12.277/10. A Condsef deixou claro que esta proposta está bem distante do pleito da categoria. No sábado, 18, houve outra reunião, que se estendeu até quase 21 horas, e haverá outra nesta segunda-feria, dia 20. Na terça, 21, os servidores realizam mais um Dia nacional de Luta em todo Brasil aprovado pelo Fórum Nacional de Entidades. O objetivo é seguir pressionando para que seja consolidada uma proposta que de fato atenda as demandas mais urgentes do funcionalismo público.